Palmeiras bate Universitário em Sucre na Sul-Americana

O Palmeiras não se intimidou com a altitude de 2.800 metros de Sucre e venceu o Universitário por 1 a 0, nesta quinta-feira, no Estádio Olímpico Patria, na cidade boliviana. Com a vitória, o time brasileiro abriu vantagem na disputa das oitavas de final da Copa Sul-Americana.

AE, Agência Estado

14 de outubro de 2010 | 23h14

A equipe de Luiz Felipe Scolari jogará por um empate na partida de volta, na próxima quarta-feira, na Arena Barueri, para avançar na competição. Se confirmar o favoritismo, o Palmeiras terá pela frente o vencedor do duelo entre o Atlético Mineiro e o Independiente Santa Fé, da Colômbia. A equipe de Dorival Júnior saiu na frente ao vencer por 2 a 0, no jogo de ida, na quarta, em Sete Lagoas.

A partida desta quinta-feira começou com um ligeiro domínio dos donos da casa. O Universitário mostrava maior iniciativa nos primeiros minutos, mas pouco ameaçava o gol de Deola. As primeiras finalizações só começaram a preocupar a defesa palmeirense aos 12 minutos, depois de uma sequência de lances ofensivos.

Aos 11, o time da casa criou sua melhor oportunidade na etapa inicial. Junco aproveitou descuido da defesa palmeirense e escapou pela direita. Ele cruzou dentro da área, mas exagerou na força e não conseguiu acionar Galindo, sem marcação dentro da pequena área.

O Palmeiras só gerou sua primeira boa chance de gol aos 17 minutos. Marcos Assunção levantou na área, em cobrança de falta, mas Kléber mandou por cima do travessão, de cabeça. Mesmo com menor presença no ataque, o time brasileiro foi mais eficiente e não desperdiçou sua segunda oportunidade de gol.

Aos 26, o mesmo Marcos Assunção caprichou na cobrança de falta e superou a barreira para abrir o placar do jogo. Foi seu segundo gol seguido de falta na Sul-Americana. Diante do Vitória, na fase anterior, o volante havia marcado o gol da classificação do Palmeiras.

Apesar da vantagem e do bom momento na partida, o técnico Luiz Felipe Scolari pouco comemorou o gol porque, logo em seguida, perdeu o meia Valdivia. O jogador, que chegou a ser dúvida para o jogo, voltou a sentir dores na coxa esquerda e precisou ser substituído. Lincoln entrou em seu lugar.

Na volta do intervalo, o Universitário tentou acelerar o jogo, com seguidas investidas no ataque. Em cobrança de falta, Bejarano bateu rasteiro, Deola defendeu, mas deu rebote. Na sequência, Cirillo, de frente para o gol, desperdiçou a grande chance ao bater fraco na bola. O goleiro fez novamente a defesa e ainda foi atingido pelo atacante, aos 13 minutos.

Em desvantagem no placar, os donos da casa iniciaram a pressão sobre a defesa palmeirense em busca do gol. Levavam perigo constante à meta de Deola em jogadas de bola parada. Aos 21, o goleiro contou com a trave e a intervenção de Rivaldo, por duas vezes, para evitar o empate. Cinco minutos depois, Lima bateu falta com força e exigiu boa defesa de Deola.

Com dificuldade de voltar ao jogo, o Palmeiras sofreu mais uma baixa aos 24. Pierre deixou o campo mancando e virou mais uma preocupação para Felipão. Apesar dos desfalques, o time brasileiro conseguiu neutralizar a pressão rival e retomou as jogadas no ataque. Aos 36, Lincoln aproveitou rebote do goleiro Lampe e mandou para as redes. No entanto, o árbitro assinalou o impedimento, de forma equivocada, e anulou o segundo gol.

Na base da vontade, o Universitário tentou o empate até os minutos finais, mas sem sucesso. Mais atento, o Palmeiras soube se defender e garantiu a boa vantagem no confronto. Antes de voltar a campo pela Sul-Americana, o time de Felipão enfrentará o Ceará, domingo, na Arena Barueri, pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Valdivia e Pierre são dúvidas para a partida.

Ficha Técnica:

Universitário 0 x 1 Palmeiras

Universitário - Carlos Lampe; Añez, Albarracín, Aguirre e Bejarano; Liendo, Lima, Gallegos (Morales) e Junco (Cirillo); Galindo e Fernández (Vaca). Técnico: Javier Vega.

Palmeiras - Deola; Márcio Araújo, Danilo, Maurício Ramos (Leandro Amaro) e Gabriel Silva; Pierre (Fabrício), Rivaldo, Marcos Assunção, Tinga e Valdivia (Lincoln); Kléber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Gol - Marcos Assunção, aos 26 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos - Aguirre, Liendo, Morales (Universitário); Marcos Assunção, Tinga, Fabrício (Palmeiras).

Árbitro - Vitor Hugo Carrillo (PER).

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Olímpico Patria, em Sucre (BOL).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.