Romildo de Jesus/Futura Press
Romildo de Jesus/Futura Press

Palmeiras bate Vitória fora de casa e embala terceiro triunfo com interino

Marquinhos Gabriel marca o gol da vitória no começo do segundo tempo no Estádio Pituaçu

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

18 de maio de 2014 | 20h34

SALVADOR - Não foi um jogo de encher os olhos, mas o Palmeiras conseguiu passar no primeiro desafio mais complicado depois da saída de Gilson Kleina e derrotou o Vitória por 1 a 0, no estádio Pituaçu, em Salvador, chegando a terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro.

Caso a diretoria consiga acertar com um novo treinador nessa semana, ele vai assumir um time que tem superado a troca de treinador com personalidade. Neste domingo, mesmo sem uma grande atuação e com alguns problemas técnicos, o time soube compensar as deficiências com muita vontade.

O JOGO

O primeiro tempo foi marcado pelo baixo nível técnico e pela falta de emoção dos dois lados do campo. O Vitória começou apostando na velocidade e tentou jogar em cima da lentidão de Marcelo Oliveira e Lúcio, que deixaram espaço pouco aproveitado pelos baianos.

O Alviverde tentou contra-atacar, mas faltava alguém para colocar a bola no chão e fazer o time jogar. Wesley caiu pela direita e Mendieta mais uma vez não conseguiu desempenhar um bom futebol. Com isso, o jovem Renato foi o encarregado de tentar ligar a defesa com o ataque, mas o volante é bom no desarme e não na criação.

O Palmeiras terá que se acostumar a jogar assim, pelo menos até a Copa do Mundo, mas é incontestável que Valdivia faz muita falta ao time. Na volta para o segundo tempo, o time voltou mais focado e soube colocar a bola no chão.

Com uma dose de sorte, conseguiu abrir o placar. Aos 4, Alemão cortou para o meio uma cobrança de escanteio, Marquinhos Gabriel chutou forte de fora da área, a bola desviou no lateral Nino Paraíba e enganou o goleiro Wilson.

A vantagem no marcador não fez o time alviverde recuar. Pelo contrário. Bem diferente do primeiro tempo, a equipe tocou mais a bola, errou bem menos passes e passou a explorar mais as laterais. Entretanto, a falta de um cérebro, que organizasse o time, ainda era sentida.

FÁBIO GARANTE

Quando o Vitória conseguiu chegar ao ataque, Caio, Léo e Marquinhos arriscaram de fora da área e Fábio fez boas defesas. A forte chuva que caia em Salvador fez com que os dois times se cansassem mais rápido e o Palmeiras conseguiu voltar para São Paulo com mais três pontos na conta. O próximo desafio é contra o Figueirense, quinta-feira, em Araraquara.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 0 X 1 PALMEIRAS

VITÓRIA - Wilson; Nino Paraíba, Matheus Salustiano, Alemão e Juan (Mansur); Neto Coruja, José Welison, Mauri (Léo Costa) e Caio; Marquinhos e Alan Pinheiro (William Henrique). Técnico: Carlos Amadeu.

PALMEIRAS - Fábio; Welington (Tiago Alves), Lúcio, Marcelo Oliveira e Juninho; Renato, Wesley, Marquinhos Gabriel (Mazinho) e Mendieta (Victor Luís); Diogo e Henrique. Técnico: Alberto Valentim.

GOL - Marquinhos Gabriel, aos quatro minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS).

CARTÕES AMARELOS - não houve.

RENDA E PÚBLICO - não disponíveis.

LOCAL - Estádio Barradão, em Salvador (BA).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeirasVitória

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.