Cesar Greco/Palmeiras
Cesar Greco/Palmeiras

Palmeiras busca contra o Athletico-PR seu quarto título sob o comando de Abel Ferreira

Desde que assumiu o clube em outubro de 2020, técnico elevou a competitividade da equipe e faz agora, pela Recopa Sul-Americana, sua oitava final em busca de uma taça inédita

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

02 de março de 2022 | 05h01

O Palmeiras entra em campo hoje, às 21h30, no Allianz Parque para tentar conquistar o seu quarto título sob o comando do técnico português Abel Ferreira. Essa é a oitava final do treinador com a equipe desde a sua estreia, em 5 de outubro de 2020 – o nível de competitividade do Alviverde aumentou muito desde então. A final desta quarta-feira, 2, é válida pela Recopa Sul-Americana e, do outro lado, o adversário é o Athletico-PR

O jogo de ida terminou empatado por 2 a 2 e basta uma vitória simples diante de sua torcida para que o Palmeiras conquiste o título. Se perder a taça fica com o Furacão. E se houver empate no tempo normal, o jogo vai para a prorrogação e, se persistir a igualdade no marcador, o campeão sairá na disputa de pênaltis.

“São muitas finais seguidas. Se me perguntassem se esperava disputar oito finais em um ano, diria que não. Nunca pensei nisso, mas trabalho para isso, pois sei o quanto custa chegar às decisões, o quanto custa ganhá-las e o quanto custa perdê-las”, disse o português.

Em suas duas primeiras finais no Palmeiras, Abel levou o time aos títulos da Libertadores (sobre o Santos, em 2020) e Copa do Brasil (sobre o Grêmio, também em 2020). Mas depois no ano passado foi vice na Supercopa do Brasil (contra o Flamengo), Recopa (Defensa y Justicia) e Paulistão (São Paulo), até voltar a ganhar a Libertadores, desta vez em cima do Flamengo.

Neste ano, no Mundial de Clubes, fez uma partida equilibrada, mas acabou perdendo o cobiçado título para o Chelsea. Agora, pela Recopa Sul-Americana, tentará levar o Palmeiras para a conquista de um troféu inédito. E para ter sucesso, espera ter o apoio da torcida alviverde em casa.

“Temos de fazer o mesmo ambiente que os torcedores rivais fizeram na Arena da Baixada. É um desafio que faço à nossa torcida. Acredito que o placar do primeiro jogo foi justo, na minha opinião. Nosso adversário também criou bastante, temos de reconhecer, mas foi um jogo aberto. E na minha visão, nós criamos mais”, comentou o treinador.

A expectativa é de casa cheia para a partida. Como testou negativo para a covid-19, Gustavo Gomes volta à equipe. Já Gustavo Scarpa, mesmo recuperado de um estiramento no joelho esquerdo, deve ficar como opção no banco de reservas. A esperança de gols novamente recai sobre Raphael Veiga, que jogará com mais liberdade na frente e pode ajudar a decidir.

“É sempre bom ganhar títulos. A gente, que se acostumou a vencer, quer ganhar novamente. É um título especial, porque o clube ainda não tem. Então a gente tem tudo para fazer um bom jogo e colocar mais um troféu na nossa estante”, afirmou o jogador.

No Athletico-PR, Alberto Valentim terá duas novidades. Khellven assume a lateral-direita e Pablo retorna ao ataque após se recuperar de um desconforto muscular. O técnico também testou o time com três zagueiros. Assim, Nico Hernández poderá jogar. 

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS x ATHLETICO-PR

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael e Jailson; Dudu, Raphael Veiga e Rony. Técnico: Abel Ferrreira.

ATHLETICO-PR: Santos; Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Hugo Moura, Matheus Fernandes, Erick e Léo Cittadini; Terans e Pablo. Técnico: Alberto Valentim.

Juiz: Jesús Valenzuela Sáez (Venezuela).

Data: Quarta-feira, 2 de março, às 21h30.

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP).

Transmissão: Conmebol TV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.