Palmeiras busca empate com São Paulo no Palestra

O clássico entre Palmeiras e São Paulo justificou, neste domingo, no Palestra Itália, as provocações, mistérios e expectativas alimentadas durante pelas duas equipes durante toda a semana. Após levar dois gols no primeiro tempo, os palmeirenses buscaram a reação na etapa final, e empataram por 2 a 2.O resultado da partida, válida pela 30ª rodada, deixa o Palmeiras com 55 pontos, na terceira colocação no Campeonato Brasileiro, atrás de Cruzeiro e Grêmio. O São Paulo manteve a quarta colocação, com 53 pontos. O Palmeiras, que só perdeu um jogo em 14 no Palestra Itália na competição, começou a partida como segundo colocado na tabela, mas foi ultrapassado pelo Cruzeiro, que venceu o clássico contra o Atlético Mineiro, por 2 a 0.As duas equipes entraram com muito mistério em campo, principalmente o Palmeiras, de Vanderlei Luxemburgo, que distribuiu escalações diferentes para tentar confundir Muricy Ramalho. Luxemburgo não pôde contar com Martinez, machucado, e teve de colocar o zagueiro Maurício para atuar ao lado de Roque Júnior e Gustavo.Assim que o mistério acabou e a partida teve início, o São Paulo lançou-se ao ataque e abriu o placar. O volante Jean, entreante no clássico, foi lançado e entrou na área pela esquerda. Léo Lima chegou estabanado para fazer a marcação e deu uma pancada no jogador. O árbitro Sálvio Spínola Fagundes Filho, que foi pressionado ao longo da semana pelos dirigentes dos dois clubes, marcou pênalti.O experiente goleiro Rogério Ceni, que tem Marcos como uma de suas principais vítimas, não desperdiçou a oportunidade e abriu o marcador logo aos 6 minutos, ao chutar no canto esquerdo do palmeirense. A torcida tricolor, espremida em um canto da arquibancada do Palestra Itália, explodiu em alegria.O Palmeiras tentou dar a saída com rapidez, mas os atletas foram impedidos pelos são-paulinos. Na confusão, Diego Souza e Borges trocaram empurrões no grande círculo. O árbitro decidiu expulsar os dois. Depois disso, o jogo ficou nervoso e muitos cartões foram distribuídos - só no primeiro tempo foram oito.Por perder um jogador de criação, Luxemburgo decidiu tirar o zagueiro Maurício para colocar Evandro, recompondo o meio-campo. O Palmeiras ficou mais ofensivo e criou boas chances para empatar com Alex Mineiro. Na melhor delas, aos 37 minutos, o artilheiro cabeceou na trave de Rogério Ceni. A bola ainda quicou na linha e não entrou.Apesar da pressão do Palmeiras, Muricy Ramalho não mexeu, mantendo uma marcação forte. A estratégia do treinador foi recompensada aos 45 minutos. Em contra-ataque, Dagoberto girou o corpo na frente de Gustavo, abriu espaço e chutou no canto de Marcos para marcar o segundo. No segundo tempo, Muricy tentou armar um forte sistema defensivo, que obrigou o Palmeiras a procurar as jogadas pelas laterais. Mas, recuado em sua defesa, o São Paulo deu espaço para o rival crescer. Do outro lado, Vanderlei Luxemburgo tentava tudo o que era possível para furar a marcação são-paulina. No entanto, o time só melhorou quando Denilson entrou na vaga de Sandro Silva. Foi o atacante que conseguiu criar a jogada que originou o primeiro gol da equipe, aos 33 minutos do segundo tempo.Denilson levou a bola pela direita, passou por André Dias e cruzou. A bola passou por Rogério Ceni e caiu nos pés de Kléber, que quase em cima da linha desviou para o fundo das redes. O gol incendiou o jogo. Animado, o Palmeiras começou a pressionar ainda mais. O empate foi questão de tempo.Dois minutos depois do gol de Kléber, o Palmeiras igualou o marcador. Em cobrança de falta de Leandro, Dagoberto, autor do segundo gol são-paulino, desviou e mandou a bola para a própria meta. O fraco toque na bola foi fundamental para tirar Rogério Ceni da jogada, que nada pôde fazer para impedir o gol.O empate manteve as duas equipes vivas na luta pelo título. Na quinta-feira (23), o São Paulo recebe o Vitória, no Morumbi. Já o Palmeiras só joga pelo Brasileirão no sábado (25), contra o Fluminense, no Maracanã.Ficha técnicaPalmeiras 2 x 2 São PauloPalmeiras - Marcos; Gustavo, Maurício (Evandro e Roque Júnior; Elder Granja, Sandro Silva (Denilson), Léo Lima (Pierre), Diego Souza e Leandro; Kleber e Alex Mineiro. Técnico: Vanderlei LuxemburgoSão Paulo - Rogério Ceni; Rodrigo, André Dias e Miranda; Zé Luis, Jean, Hernanes, Hugo (Eder Luis) e Jorge Wagner; Dagoberto e Borges. Técnico: Muricy RamalhoGols - Rogério Ceni (pênalti), aos 6, Dagoberto, aos 45 minutos do primeiro tempo; Kleber, aos 33, e Leandro, aos 35 do segundo tempo.Árbitro - Sálvio Spínola Fagundes FilhoCartões amarelos - Léo Lima, Roque Júnior, Kleber, Gustavo; Dagoberto, Hugo, Rodrigo Cartão vermelho - Borges; Diego Souza e Roque JuniorRenda - R$ 769.962,50 Público - 26.676Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.