Cesar Greco/Divulgação
Cesar Greco/Divulgação

Palmeiras busca superar imprevistos para enfrentar o Botafogo nesta quarta

Time passa por atrasos e falta de tempo para treinar antes de jogo válido pelo Brasileirão

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de maio de 2014 | 07h00

SÃO PAULO - Os imprevistos dos últimos dias fizeram o jogo de nesta quarta-feira contra o Botafogo, em Presidente Prudente, às 19h30, pelo Brasileirão, ficar muito mais difícil para o Palmeiras. O cansaço e a falta de tempo para treinar tornaram árdua a missão superar a derrota para a Chapecoense, na última rodada, além dos desfalques por lesão.

O calvário do Palmeiras foi causado pelo mau tempo em Chapecó, que obrigou a delegação alviverde a ficar um dia a mais na cidade catarinense. De lá, o time foi de avião até Campinas, para em seguida encarar sete horas de viagem de ônibus até Presidente Prudente.

O fechamento do aeroporto de Chapecó na segunda-feira fez o elenco ficar “preso” em um hotel da cidade e perder a chance de voltar para São Paulo, onde os reservas treinariam e os titulares fariam o trabalho regenerativo pós-jogo, atividade importante para a recuperação do desgaste da partida.

Nesta terça-feira pela manhã finalmente a equipe conseguiu deixar Chapecó. No começo da tarde, ela chegou a Campinas, onde os jogadores apenas almoçaram – pouco depois, embarcaram para um viagem de cerca de 540 quilômetros até o local do jogo.

"Chega a ser precário. Não tivemos tempo de treinar e nem de descansar. É muito complicado. Vamos ter de sair de uma viagem direto para outra e encarar uma nova partida. Não estamos aqui para criticar, mas que tenham bom senso", reclamou o volante Wesley em entrevista à Rádio CBN.

Antes da chegada a Campinas, a diretoria do Palmeiras havia pedido à CBF o adiamento da partida. A proposta foi negada porque a delegação conseguiu sair de Chapecó. O jogo será em Presidente Prudente porque o Pacaembu já foi cedido à Fifa para a utilização do estádio como campo oficial de treinamento para a Copa do Mundo.

SEM TREINO

Os problemas logísticos impediram o time de treinar. O técnico interino Alberto Valentim, que fará a sua penúltima partida no cargo, não pôde executar nenhuma atividade específica para o confronto com o Botafogo.

A principal baixa do time será o meia paraguaio Mendieta. O jogador deixou o campo na última partida com uma torção no tornozelo direito e sequer foi relacionado. O substituto deverá ser Felipe Menezes, que entrou no segundo tempo do jogo contra a Chapecoense.

Com a lesão do paraguaio, o Palmeiras passou a ter seis jogadores machucados, já que Fernando Prass, Bruno César, Eguren e Leandro já estavam fora do time por lesão, além de Valdivia, que está na seleção chilena.

A partida desta quarta-feira será uma boa chance para o Palmeiras se recuperar da derrota na última rodada, que interrompeu uma sequência de quatro vitórias. O adversário está na zona de rebaixamento e não ganha há três jogos, mas, apesar disso, o técnico Vagner Mancini vai manter o time que vem jogando.

O destaque do Botafogo é o ex-corintiano Emerson Sheik, vice-artilheiro do Brasileiro, com quatro gols. A novidade nesta quarta-feira será a volta do atacante argentino Ferreyra. Recuperado de lesão muscular, o jogador ficará no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X BOTAFOGO

PALMEIRAS: Fábio; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e William Matheus; Renato, Wesley, Felipe Menezes e Marquinhos Gabriel; Diogo e Henrique. Técnico: Alberto Valentim.

BOTAFOGO: Renan, Lucas, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Airton, Bolatti, Edilson e Wallyson; Zeballos e Emerson. Técnico: Vágner Mancini.

Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC)

Local: Prudentão, em Presidente Prudente

Horário: 19h30

Transmissão: SporTV

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasBotafogoBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.