Andre Penner / AP
Andre Penner / AP

Palmeiras busca três vezes o empate, mas é superado pelo Defensa y Justicia com gol no fim

Com os reservas em campo por causa da final do Paulistão, equipe de Abel Ferreira perde por 4 a 3, no Allianz Parque, pela Libertadores

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2021 | 21h31

Classificado com antecedência no primeiro lugar do Grupo A da Libertadores e muito desgastado pela insana maratona de jogos na temporada, o Palmeiras perdeu quando poderia perder. Nesta terça-feira, com os reservas e com jogadores improvisados fora de suas posições, foi derrotado mais uma vez pelo Defensa y Justicia, a pedra no sapato do Alviverde em jogos no Brasil – 4 a 3 para os argentinos, que fizeram o gol da vitória aos 48 minutos do segundo tempo, em uma partida cheia de erros defensivos do time paulista.

 Visivelmente o Palmeiras jogou com a cabeça na decisão do Paulistão contra o São Paulo, que começa amanhã, às 22h, no mesmo Allianz Parque. 

 

A cabeça na decisão do Paulistão fez o Alviverde cometer muitos erros no primeiro tempo. Lucas Lima improvisado na ala direita foi a surpresa da noite. Na hora do ataque, o jogador ainda conseguia exercer a função com certa facilidade. O problema era na hora da marcação, que ficou comprometida no setor direito da defesa palmeirense.

 O jogo começou com boa movimentação. Logo no primeiro minuto, o Palmeiras teve boa chance com Zé Rafael, que aproveitou saída errada do goleiro Unsain e tentou por cobertura, mas a bola saiu fraca. Em sua primeira chegada, o Defensa y Justicia abriu o placar. Após cobrança de escanteio aos dez minutos, Zé Rafael falhou de forma grotesca na marcação e a bola sobrou limpa para Walter Bou bater forte, sem chances para Jailson.

 Zé Rafael se redimiu rapidamente. No lance seguinte, aos doze minutos, o Palmeiras teve uma falta pela esquerda do ataque. Gustavo Scarpa cruzou muito bem, a bola enganou a defesa e o meia que havia falhado no primeiro gol estava na segunda trave e só escorou para empatar a partida.

 O Palmeiras tentou esfriar o jogo na sequência e a partida teve uma queda técnica acentuada, que só foi quebrada aos 27. Rotondi puxou a bola pela esquerda do ataque do Defensa y Justicia, deixou Lucas Lima para trás e cruzou na cabeça de Walter Bou, mais uma vez livre, cabecear sem chances para Jailson e colocar o time argentino mais uma vez na frente.

 Em vantagem no placar, o Defensa y Justicia tentou tocar a bola e fazer o tempo passar, mas não contava com os próprios erros. Aos 34, o Palmeiras recuperou a bola no seu campo de ataque e Zé Rafael colocou William livre dentro da área e o atacante mais uma vez empatou o jogo. Em velocidade, o atacante chutou na saída de Unsain, a bola ainda desviou na defesa e morreu no fundo da rede argentina.

O segundo tempo começou da mesma forma – com os argentinos tocando bem a bola e com a defesa do Palmeiras errando quase tudo. O castigo veio logo aos 6 minutos. Os jogadores do Defensa y Justicia tocaram a bola dentro da área do Palmeiras. No bate-rebate, Matías Rodríguez ficou livre, na pequena área, e chutou forte para colocar sua equipe na frente mais uma vez.

 Desta vez, o Palmeiras não conseguiu empatar logo em seguida, mas teve uma boa chance ainda antes dos 15 minutos. Zé Rafael deu bom passe para Wesley, que entrou na área livre pela direita e na cara do gol mandou uma bomba no travessão.

 Com muitos erros de passe, e com o Defensa y Justicia mais acuado, tentando aproveitar os contra-ataques, Abel Ferreira resolveu mexer após a metade da segunda etapa. Gabriel Menino e Giovani entraram nos lugares de Zé Rafael e Wesley para tentar dar mais dinamismo ao setor ofensivo alviverde.

O Palmeiras foi para cima. Aos 29, boa jogada pela esquerda e Viña cruzou na área, Gustavo Scarpa matou a bola e ajeitou para ele mesmo mandar uma pancada rasteira, sem chances para Unsain – 3 a 3.

 Vanderlan ‘matou’ um contra-ataque e foi expulso aos 44. Mesmo assim, o Palmeiras tentou buscar a vitória e partiu para cima. Foi castigado aos 48. Em contra-ataque, Rotondi cruzou, a defesa falhou de novo e Brian Romero cabeceou e deu a vitória ao time argentino. Agora, o Palmeiras descansa hoje e começa a decidir o Paulistão amanhã à noite. Haja fôlego. 

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 4 DEFENSA Y JUSTICIA

PALMEIRAS - Jaílson; Danilo Barbosa, Luan e Vanderlan; Lucas Lima, Danilo, Zé Rafael (Gabriel Menino), Gustavo Scarpa e Matías Viña; Wesley (Giovani) e William. Técnico: Abel Ferreira. 

DEFENSA Y JUSTICIA - Unsain; Frías, Juan Rodríguez (Meza) e Brítez; Matíaz Rodríguez, Loaiza (Hachen), Fernández, Rotondi e Tripichio; Brian Romero e Walter Bou (Escalante). Técnico: Sebástian Beccacece.

GOLS - Walter Bou, aos 10 e aos 27, Zé Rafael, aos 12 e William, aos 34 minutos do primeiro tempo; Matíaz Rodríguez, aos 6, Gustavo Scarpa, aos 29, e Brian Romero, aos 48 minutos do segundo Tempo.

ÁRBITRO - Andres Cunha (Uruguai).

CARTÕES AMARELOS - Frías, Matíaz Rodríguez, Tripichio, Gustavo Scarpa, Luan, Brítez e Brian Romero. 

CARTÃO VERMELHO  - Vanderlan.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.