Palmeiras chega a SP sob protestos de 4 torcedores

Já era madrugada de segunda-feira quando a delegação do Palmeiras chegou a São Paulo, após o empate por 1 a 1 diante do Flamengo, que, aliado aos outros resultados da rodada, rebaixaram a equipe à Série B do Campeonato Brasileiro em 2013. O temor de manifestações violentas felizmente não se confirmou e apenas quatro torcedores esperavam a equipe em frente à Academia de Futebol.

AE, Agência Estado

19 de novembro de 2012 | 09h05

Revoltados, eles protestaram e xingaram alguns atletas e dirigentes, mas não deram tanto trabalho para a polícia, que esperava mais torcedores e, por isso, armou um verdadeiro esquema de segurança em frente ao CT palmeirense. O presidente Arnaldo Tirone e o atacante Maikon Leite, que perdeu um gol feito diante do Flamengo, quando o Palmeiras ainda vencia por 1 a 0, eram os principais alvos da ira dos quatro torcedores.

Após o empate por 1 a 1, o elenco palmeirense voltou para São Paulo sem saber se ainda estava vivo na luta contra o rebaixamento ou não. No entanto, o empate por 2 a 2 entre Portuguesa e Grêmio enterrou as chances da equipe de Gilson Kleina e os jogadores ficaram sabendo da queda para a Série B ainda no ônibus.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.