Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Palmeiras cobra foco e se fecha para evitar fracassos em semana decisiva

Equipe tem pela frente mata-mata da Copa Libertadores e clássico com o Corinthians pelo Brasileiro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

29 de julho de 2019 | 04h30

O Palmeiras trocou a confiança e a tranquilidade dos tempos de invencibilidade por uma elevada tensão. Após empatar com o Vasco, sábado, e ver a liderança do Campeonato Brasileiro ser assumida pelo Santos, e chegar ao quinto jogo seguido sem vitória na temporada, o elenco se diz preocupado com o momento ruim e cobra principalmente concentração para não piorar a situação nos compromissos decisivos dos próximos dias.

Em uma mesma semana o elenco do técnico Luiz Felipe Scolari vai decidir vaga para as quartas de final da Copa Libertadores e ainda encarar o Corinthians em clássico pelo Brasileiro. "O futebol, infelizmente, tem essas alternâncias, com altos e baixos. Agora, cabe a nós, jogadores, ter discernimento, pés no chão e sabedoria. Não é agora colocar a culpa em A nem B, mas todos continuarem trabalhando", afirmou o zagueiro Edu Dracena.

Na terça-feira a equipe recebe o Godoy Cruz, pela partida de volta das oitavas de final da Libertadores. Como na ida, na Argentina, os dois times empataram por 2 a 2, uma vitória simples ou mesmo um empate por 1 a 1 ou até mesmo 0 a 0 já servem para o Palmeiras se classificar. Já o encontro com o Corinthians, fora de casa, será no domingo seguinte, às 19h.

A sequência negativa do Palmeiras na temporada levou o time cair de rendimento no Campeonato Brasileiro, assim como ser eliminado na Copa do Brasil para o Inter. Nos últimos jogos tanto o elenco como o técnico Luiz Felipe Scolari apresentaram a preocupação de entender os motivos da queda no nível das atuações. Como a agenda de partidas está apertada, com vários compromissos na sequência, a solução tem sido conversar.  

"Nós estávamos muito bem antes, mas demos uma caída. Vai se bater muito nessa tecla. Precisamos ter maturidade para absorver críticas e cobranças. Temos um grupo forte, brigando na liderança do Brasileiro e, na terça-feira, é Libertadores. Temos tudo para voltar a vencer e bem", afirmou o meia e capitão Bruno Henrique. A torcida já manifestou descontentamento com o time recentemente, ao promover protestos na saída do Allianz Parque.  

Curiosamente, a semana tensa e com dois compromissos importantes marca o aniversário do retorno de Felipão ao Palmeiras. O treinador iniciou a terceira passagem pelo clube no início de agosto do ano passado, após ser contratado para substituir Roger Machado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.