JF Diorio
JF Diorio

Palmeiras cobra R$ 200 para corintianos verem clássico de domingo

Clube inicia venda dos bilhetes para o clássico e repete valores que seriam para os visitantes na partida contra a Ponte Preta

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2015 | 17h05

O Palmeiras anunciou nesta quarta-feira o início da venda de ingressos para o jogo entre Palmeiras e Corinthians, que acontecerá neste domingo, às 17 horas, no Allianz Parque, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. A novidade fica para o valor de R$ 200 que será cobrado dos visitantes que desejarem ver o primeiro clássico na nova arena alviverde.

O valor seria o mesmo cobrado da torcida da Ponte Preta para o jogo desta quinta-feira, mas os clubes se acertaram e o Palmeiras abaixou o preço para R$ 100. A diretoria palmeirense alega que o valor é elevado pelo fato do Estatuto do Torcedor determinar que o preço para os visitantes seja o mesmo que é cobrado do setor do lado oposto do campo em que ficam os mandantes.

Para os palmeirenses, os sócios do programa de sócio-torcedor Avanti podem comprar ingressos a partir das 19 horas desta quarta-feira. Os sócios terão exclusividade na venda até sexta, às 10 horas, quando a comercialização dos bilhetes restantes será aberta para o público.

Preocupado com a segurança, o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, chegou a sugerir para a Federação Paulista de Futebol (FPF) que o clássico fosse realizado com apenas a torcida alviverde e que fosse assim nos próximos clássicos, ou seja, apenas o time mandante teria torcedores no estádio, mas a ideia foi abortada.

Confira os valores dos ingressos para a torcida do Palmeiras:

Cadeira Gol Norte (Verde) - R$ 100,00

Cadeira Superior (Laranja/Verde)- R$ 150,00

Cadeira Gol Sul (Branco) - R$ 200,00

Cadeira Central Oeste (Vermelho) - R$ 350,00

Cadeira Central Leste (Azul) - R$ 350,00

Cadeira Visitante (Amarelo) - R$ 200,00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.