Palmeiras começa ano sem todos os reforços, mas otimista

Entre os novos contratados, apenas Alex Mineiro e Élder Granja estéiam contra o Sertãozinho, em Barueri

Daniel Akstein Batista, O Estado de S. Paulo

16 de janeiro de 2008 | 19h01

O técnico Vanderlei Luxemburgo começa a mostrar nesta quinta-feira por que foi contratado pelo Palmeiras no fim do ano passado. Ainda sem todos os reforços à disposição, o treinador exige uma vitória contra o Sertãozinho, às 19h30, em Barueri. Com o apoio financeiro da Traffic, que prometeu investir R$ 40 milhões em contratações (e está levando a sério o acordo), o Palmeiras chega como um dos favoritos a levantar o troféu de campeão. O reforço mais significativo é mesmo Luxemburgo, um treinador acostumado a conquistas e que vai em busca do seu oitavo título paulista, podendo se igualar a Lula, que treinou o Santos na época de Pelé. "Não tenho esta preocupação com recordes", declarou. "São coisas normais, não é uma motivação a mais." O treinador até que tem razão ao falar que não precisa de um novo motivo para buscar troféus. Mas motivação é o que não falta a ele, que aceitou treinar o Palmeiras para tentar recolocar o time nos trilhos dos títulos. Luxemburgo sabia que os diretores do clube estão com uma nova mentalidade, investindo em jogadores para formar uma equipe competitiva. O atacante Alex Mineiro e o lateral-direito Élder Granja, os primeiros reforços a chegar, farão a estréia contra o Sertãozinho. As outras contratações, como Diego Souza, Lenny e Jorge Preá, ainda vão demorar mais alguns dias para jogar, pois precisam entrar em forma. Assim, o time que vai a campo hoje não terá muitas diferenças daquele que perdeu a vaga na Libertadores na última rodada do Brasileiro do ano passado . "Já temos uma boa base deixada por Caio Júnior", contou Luxemburgo. "Os jogadores estão motivados, com o discurso de buscar o título, e isso é o mais importante."PalmeirasDiego Cavalieri; Élder Granja, Gustavo, Dininho e Leandro; Pierre, Martinez, Makelele e Valdivia; Luiz Henrique e Alex MineiroTécnico: Vanderlei LuxemburgoSertãozinhoDeola; Pedro Paulo, Galeano e Erivélton; Ricardo Lopes, Adriano, Gláuber, Ceará e Leandro Smith; Tiago Silvy e Marcos DennerTécnico: BarbieriÁrbitro: Cleber Wellington AbadeEstádio: Arena BarueriHorário: 19h30  Já são mais de oito anos sem um título de expressão, desde a conquista da Taça Libertadores, em 1999 - depois disso, vieram apenas o Rio-São Paulo e a Copa dos Campeões, em 2000, e a Série B, em 2003. Os torcedores mais novos nem chegaram a ver a última vez em que o time foi campeão paulista: em 1996, também com Luxemburgo no comando. E o treinador, agora, tenta aliviar a pressão no Palestra Itália. "Não é por isso (tanto tempo sem ganhar nada) que temos a obrigação de vencer. Já falei com os jogadores." O jogo será na Arena Barueri porque o gramado do Palestra está em reformas. "Vamos sentir um pouco a falta dos nossos torcedores", falou o atacante Luiz Henrique, que ganhou vaga na equipe com a ida do meia Caio para a Alemanha - assim, Valdivia foi um pouco recuado e jogará mais no meio. O Palmeiras de 2008 ainda não está pronto, mas a torcida já poderá ter, em Barueri, uma idéia do que lhe aguarda. Se mais sofrimento ou, finalmente, um pouco de alegria.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.