Yuri Edmundo/Eleven
Yuri Edmundo/Eleven

Palmeiras comemora aniversário com vaga e show de Gabriel Jesus

Alviverde garante ida às quartas com vitória por 3 a 2 sobre mineiros

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2015 | 23h54

Um aniversário para nenhum palmeirense colocar defeito. Com direito a golaços dos dois maiores xodós da torcida, Lucas Barrios e Gabriel Jesus, e uma grande atuação, principalmente no primeiro tempo, o Palmeiras venceu o Cruzeiro por 3 a 2 no Mineirão e avançou para as quartas de final da Copa do Brasil, no dia em que celebrou 101 anos de sua fundação. 

Mais do que a classificação, o jogo desta quarta pode marcar uma nova era na equipe comandada por Marcelo Oliveira. A atuação de Gabriel Jesus encantou não só pela beleza de seus gols e do passe dado para Barrios marcar pela primeira vez com a camisa alviverde, como também pela personalidade e segurança que o garoto de apenas 18 anos mostrou sendo titular apenas pela quarta vez. 

E finalmente, ele conseguiu mostrar aquele futebol que fez com que os torcedores já o tratassem como candidato a ídolo sem nem mesmo jogar pelo time profissional. Em 2014, Jesus marcou 37 gols em 22 jogos no Campeonato Paulista Sub-17, recorde disparado da competição, mas ainda faltava uma grande atuação entre os profissionais, e esse dia chegou.

O garoto foi uma das surpresas da escalação. Ele entrou no lugar de Rafael Marques. Na lateral-direita, João Pedro entrou no lugar de Lucas e no meio, Amaral, Robinho e Zé Roberto formaram o trio de volantes para evitar as investidas do time mineiro.

E a mudança deu certo. Logo aos oito minutos, Dudu tocou para Gabriel Jesus, que ajeitou de calcanhar para Barrios entrar em velocidade e bater na saída de Fábio para marcar seu primeiro gol pelo Palmeiras, algo que passou praticamente despercebido.

O gol fez o time relaxar demais e dar espaço ao Cruzeiro, como tem acontecido nos últimos jogos, mas os mineiros não aguentaram muito tempo. Aos 24, Gabriel Jesus saiu em disparada em direção ao gol e foi derrubado por Bruno Rodrigo, que acabou levando cartão vermelho direto. Com um a mais, Egídio aproveitou o espaço e três minutos depois cruzou para o menino da base alviverde ampliar a vantagem.

O melhor ainda estava por vir. Aos 32, Dudu passou para Gabriel Jesus (de novo), que, com dois dribles desconcertantes, deixou Fábio no chão e bateu com uma frieza de um veterano. Um gol de placa no Mineirão. “A gente trabalha esperando pela oportunidade. Entrei calmo e consegui finalizar friamente”, disse o jovem atacante.

Em ritmo de treino. Com o placar dilatado, o Palmeiras mais uma vez recuou demais e acabou sendo castigado aos 38, com Vinicius Araujo, que descontou. Na etapa final, vendo que o adversário não conseguia agrupar forças para tentar reverter a situação, o Alviverde diminuiu o ritmo e fez com que a etapa final se tornasse um jogo bem menos intenso. 

Para não facilitar as coisas para o rival, Marcelo Oliveira recuou um pouco mais Zé Roberto para auxiliar Andrei - que entrou no lugar de Amaral - e ter um final de jogo sem riscos. 

E foi aí que os problemas de outros jogos do Palmeiras voltaram. O time deu muito espaço para o adversário, o deixou ficar com a bola e trabalhar as jogadas sem pressão até que aos 28, João Pedro fez pênalti em Arrascaeta e Alisson descontou dois minutos depois. 

Mas a boa vantagem conquistada no primeiro tempo fez com que as falhas e o gol sofrido não fizessem tanta diferença, tampouco apagasse a grande atuação de Gabriel Jesus. O sorteio das quartas de final acontece na próxima segunda-feira. No domingo, o Palmeiras recebe o Joinville, no Allianz Parque, pelo Brasileiro, e a expectativa é que a boa vitória e o aniversário sirvam como inspiração para a equipe alviverde.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 x 3 PALMEIRAS

CRUZEIRO - Fábio; Ceará (Manoel), Bruno Rodrigo, Paulo André e Mena; Charles, Henrique e Fabrício; Alisson, Vinícius Araújo (De Arrascaeta) e Leandro Damião (Allano). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

PALMEIRAS - Fernando Prass; João Pedro, Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Amaral (Andrei Girotto), Robinho e Zé Roberto (Pablo Mouche); Dudu, Gabriel Jesus e Lucas Barrios (Leandro Pereira). Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS - Lucas Barrios, aos 8, Gabriel Jesus, aos 27 e aos 32, Vinícius Araújo, aos 38 minutos do primeiro tempo. Alisson (pênalti), aos 30 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Amaral, Zé Roberto, João Pedro, Robinho.

CARTÃO VERMELHO - Bruno Rodrigo.

ÁRBITRO - Rodolpho Toski Marques (PR).

RENDA - R$ 533.825,00.

PÚBLICO - 16.972 pagantes.

LOCAL - Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.