Palmeiras comemora o empate

Por mais absurdo que possa parecer, um empate em casa com o Atlético Sorocaba, lanterninha do Campeonato Paulista, foi ?comemorado? pelos jogadores do Palmeiras. ?Pelas circunstâncias, o resultado foi até bom, porque estava tudo perdido...?, disse o goleiro Marcos, que chegou a cabecear uma bola na trave no final do jogo. ?Se a torcida chega ao ponto de pedir para que eu vá para a área tentar o gol, é porque onegócio está feio mesmo. Eu sou muito ruim...?, emendou Marcos.Ele foi o único atleta aplaudido pela torcida. Os demais foram muitovaiados, assim como o presidente Afonso Della Monica. Alguns diretoresquase foram agredidos por torcedores quando rumavam ao vestiário. Oclima no Palestra Itália era de tensão. ?E isso complica, porque nossotime é jovem e os jogadores sentem essa pressão da torcida?, disseMarcos.Ele não quis comentar a arbitragem de Luís Marcelo Cansian, queexpulsou o goleiro do Atlético Sorocaba, o veterano Velloso, por cera.?O que o juiz fez com a gente foi uma palhaçada?, criticou o volanteNiander.Para o técnico Candinho, que também foi criticado pela torcida, agoraé hora de o Palmeiras pensar na Libertadores da América. O treinadorleva hoje à noite o elenco para Itu. Lá, o time ficará concentrado atéa manhã de terça-feira, quando pega um vôo para o Paraguai. A estréiano Grupo 4 da Libertadores será quarta-feira, contra o Cerro Porteño.O jogo contra o Ituano, domingo, em Itu, será o último teste antes daestréia. E Candinho quer ver seu time ?jogando feio?, bem ao estilo dosuruguaios e paraguaios. ?Em jogo de Libertadores, não dá para ficardando toquinho de lado. Tem que jogar feio. Se você tentar jogarbonito, acaba atropelado.?

Agencia Estado,

24 de fevereiro de 2005 | 23h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.