Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Palmeiras confirma intenção de ter Danilo em definitivo

Para ficar com o atleta, clube terá de pagar cerca de R$ 1,5 milhão para garantir a compra de 70% dos direitos

AE, Agencia Estado

27 de setembro de 2009 | 17h46

Depois de ser decisivo para o Palmeiras ao decretar a vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-PR, no último sábado, no Palestra Itália, o zagueiro Danilo ganhou novos pontos com os dirigentes para seguir no clube na próxima temporada. Após o confronto, o vice-presidente de futebol do clube, Gilberto Cipullo, confirmou a intenção de contratar Danilo em definitivo.

 

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"No empréstimo, há a cláusula do preço fixado", disse Cipullo. Ou seja, basta ao Palmeiras pagar os cerca de R$ 1,5 milhão e garantir a compra dos 70% dos direitos econômicos do zagueiro que ainda pertencem ao Atlético-PR - o restante é dividido entre o jogador e o Paulista de Jundiaí, clube que o revelou.

O curioso é que Danilo quase não entrou em campo para enfrentar do Atlético-PR. A diretoria precisou pagar multa de R$ 100 mil para que ele fosse escalado contra o time que detém seus direitos, em uma exigência prevista em seu contrato. Danilo fez o passe para o primeiro gol, de Figueroa, e depois marcou o segundo, em escanteio cobrado pelo chileno. Antes, havia desviado para o próprio gol, sem querer, cabeçada de Chico. Mas, para compensar, evitou um gol certo de Paulo Baier.

DESABAFO

Após a partida contra o Atlético-PR, Danilo fez um desabafo e admitiu ter sido movido pela raiva contra os atleticanos. "Só eu e minha família sabemos o que passei lá (no Atlético). Saí execrado. Não me queriam mais. Foi um dos piores momentos da minha vida", disse o jogador.

O desabafo surpreendeu os jornalistas na entrevista coletiva, até porque Danilo ainda é vinculado ao Atlético-PR - ele está emprestado ao Palmeiras até dezembro. "São meus donos, mas não me querem", reforçou.

A mágoa de Danilo é com Geninho, agora no Náutico. "Era o treinador com moral, por ter sido campeão, e que me colocou no banco sem mais nem menos e depois ainda me afastou do grupo", acusou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.