JF Diorio/AE - 7/2/2012
JF Diorio/AE - 7/2/2012

Palmeiras conta com apoio da torcida diante do Ituano

Boa campanha e reforços ainda não animaram torcida, que comparece pouco ao estádio

DANIEL AKSTEIN BATISTA, Agência Estado

11 de fevereiro de 2012 | 09h03

SÃO PAULO - Vice-líder e invicto no campeonato, elenco reforçado e mais reforços chegando... Motivos não faltam para o Palmeiras comemorar o seu início de temporada, mas parece que a torcida ainda não se empolgou com a equipe em 2012. O jogo deste sábado, 11, a partir das 17 horas, contra o Ituano, no Pacaembu, pode ser considerado um termômetro para saber se os torcedores estão fechados ou não com o momento palmeirense.

 

Apesar de não haver muita desculpa para o Pacaembu não lotar - será a primeira vez na competição que o Palmeiras jogará em casa num fim de semana, e contra um adversário que está na parte de baixo da tabela -, os números já não são favoráveis: apenas cinco mil ingressos haviam sido vendidos até a tarde desta sexta-feira.

 

"Eu até entendo (que o estádio não vinha lotando), jogar dez da noite é complicado e fica ruim para o torcedor ir embora para cada depois", disse o meia Daniel Carvalho, que será novamente titular no Palmeiras. "Mas, com certeza, amanhã (este sábado) vai ter muito mais gente e tomara que a torcida nos prestigie e dê força do começo ao fim".

 

O Palmeiras foi mandante até agora de três jogos no Campeonato Paulista. E o que se viu nas arquibancadas foi bastante decepcionante: média de 6,3 mil pessoas por partida - e ainda muitas reclamações.

 

A famosa "turma do amendoim", que, segundo o técnico Luiz Felipe Scolari, é chamada de "turma do limão" no Pacaembu, continua criticando o time das numeradas. E, na vitória por 3 a 2 sobre o XV de Piracicaba, quase aconteceu uma briga entre conselheiros e um funcionário do clube, o Moeda, que se irritou com os xingamentos dos torcedores.

Que a torcida palmeirense anda impaciente, isso ninguém nega. A falta de títulos, campanhas ruins e confusões são alguns dos motivos para deixar o palmeirense incrédulo e com desconfiança. Por isso, os jogadores não se cansam de pedir o apoio da massa e torcem para que se repita neste sábado o que aconteceu no dia 14 de janeiro: mais de 25 mil torcedores lotaram o Pacaembu para acompanhar o amistoso contra o Ajax. Mas vai ser difícil. "A gente começou o ano desacreditado e, aos poucos, vamos reconquistando a confiança do torcedor", falou Daniel Carvalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.