Palmeiras conta com Fábio Júnior

O atacante Fábio Júnior pode ser a novidade do Palmeiras na estréia da equipe paulista na Copa Mercosul contra o Universidad de Chile, quarta-feira, em Santiago do Chile. Apesar de o jogador ter sofrido um ano de suspensão pela Federação Italiana de Futebol, pelo uso de passaporte falso, como atleta da Roma, o Palmeiras não havia recebido, até esta segunda-feira, nenhum tipo de comunicação oficial por parte da Fifa, impedimento o jogador de atuar também no Brasil ou na América do Sul.Diante disso, Fábio Júnior deve viajar com a delegação do Palmeiras nesta terça-feira para a capital chilena, e suas possibilidades de atuar são grandes, segundo informou o técnico Celso Roth. Assim, a dupla de ataque poderá ser formada por Fábio Júnior e o estreante Donizete.O treinador justifica a intenção de escalar Fábio Júnior como solução para os problemas que surgiram na equipe. Tuta voltou a se machucar no treino desta segunda-feira na Academia da Barra Funda. O jogador machucou o tornozelo e teve de sair do treino. Roth lamentou a contusão do atacante. "O problema não é grave, mas toda a vez que a gente está contando com Tuta, ele sofre uma contusão", disse o técnico, que não sabe também se poderá contar com Muñoz. O jogador colombiano estava muito gripado e com febre. Nem pode treinar. Foi para casa repousar e o treinador acha que o atacante não deverá ter condição nem para viajar com a delegação.Fábio Júnior estava empolgado com a possibilidade de voltar a jogar pelo Palmeiras. Desde a divulgação da sua punição na Itália que o atacante não participa de jogos pelo time do Parque Antártica. Ele ficou fora dos amistosos contra o Etti Jundiaí, Internacional de Limeira e Londrina. O jogador disse que está tomando "algumas providências" para se livrar da suspensão imposta pela federação italiana. "Mas não posso antecipar nada, e quero voltar jogar pelo Palmeiras", afirmou o atacante.Já o treinador acha que o atacante possa sentir a falta de ritmo."Por isso, chegando no Chile vamos decidir se ele começa a partida", afirmou o treinador. "Que ele viaja está certo, a menos que em cima da hora chegue uma comunicação sobre a impossibilidade de o atleta jogar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.