Cesar Greco / Ag. Palmeiras
Cesar Greco / Ag. Palmeiras

Palmeiras conta com noite inspirada de Weverton para derrotar o Ceará

Partida teve grande polêmica com o VAR no final, que anulou gol do Ceará por impedimento; Zé Rafael fez o gol

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

02 de novembro de 2019 | 21h10

O Palmeiras diminuiu para cinco pontos, pelo menos até o Flamengo entrar em campo, graças a Weverton. A equipe alviverde derrotou o Ceará por 1 a 0 neste sábado, no Allianz Parque, mas não parecia ser o mesmo time que passou por cima do São Paulo na rodada passada. Com uma atuação apagada, os comandados de Mano Menezes contaram com uma noite inspirada do goleiro para garantir mais três pontos e diminuir para cinco pontos a diferença para o líder Flamengo (68 x 63).

Foi a 100ª. vitória do Palmeiras na história do Allianz Parque, Em 149 jogos, foram 100 vitórias, 27 empates e 22 derrotas. O feito histórico foi conquistado de forma discreta e com o goleiro alviverde salvando o time em pelo menos quatro oportunidades. Em uma delas, pegou pênalti.

Um fato curioso é que muitos palmeirenses deverão torcer para o Corinthians neste domingo. Afinal de contas, o rival vai enfrentar o Flamengo, no Maracanã, e um tropeço do time carioca faz a esperança alviverde aumentar muito.

Mais uma vez, o VAR virou notícia. Aos 41 minutos do segundo tempo, o meia Felipe marcou o gol de empate do Ceará, mas o árbitro, com seus assistentes de vídeo, marcou um impedimento bastante polêmico. Os cearenses reclamaram que Gustavo Gómez parecia estar na mesma linha do jogador do Ceará.

Empolgados com a vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo na rodada passada, o Palmeiras causou a falsa impressão de que havia entrado mais ligado em comparação aos seus últimos jogos antes do clássico. Toques de bolas rápidos, movimentação e chegada pelas laterais ditaram o ritmo da equipe alviverde nos primeiros minutos.

Foi em uma dessas chegadas pelas laterais que o time da casa abriu o placar. Aos 16, após troca de passes entre Bruno Henrique e Mayke, a bola sobrou para Zé Rafael pegar em cheio de frente para meta e mandar sem chances para o goleiro. A bola ainda bateu na trave antes de entrar no gol.

Parecia que a porteira tinha sido aberta. Mas o Palmeiras voltou a apresentar suas falhas do passado. Erros de passes e espaço na marcação fizeram com que o Ceará passasse a “gostar mais do jogo” e sair do campo de defesa. Foi assim que a equipe de Adilson Batista teve uma enorme oportunidade de empatar aos 37, quando Chico foi derrubado dentro da área por Vitor Hugo e o Ceará teve um pênalti ao seu favor.

Foi aí que brilhou a estrela de Weverton. Bergson bateu no canto direito e o goleiro saltou certeiro para desviar a bola e evitar o gol de empate. “Fico feliz por ter sido decisivo. Foi um pênalti muito difícil e eu tinha visto cobranças do Bergson antes”, contou o goleiro, que brilhou novamente na etapa final.

Felipe tentou de fora da área e Weverton foi buscar quase no ângulo e novamente salvou o time alviverde. Gustavo Gómez ainda acertou uma bola na trave, em cabeceio dado após cobrança de escanteio. E lá foi o Ceará mais uma vez não chegar ao empate graças a noite inspirada de Weverton.

Samuel Xavier aproveitou cruzamento rasteiro na área e encheu o pé. Weverton saltou e evitou um gol certo. Uma defesa impressionante e com uma certa dose de coragem do palmeirense. Aos 49, de novo ele. Leandro Carvalho chutou cruzado e o goleiro novamente fechou o gol. A noite era dele. Sorte do Palmeiras, que fez o dever de casa. 

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 x 0 CEARÁ

PALMEIRAS - Weverton; Mayke (Jean), Gustavo Gómez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Lucas Lima); Zé Rafael, Dudu e Deyverson (Henrique Dourado). Técnico: Mano Menezes.

CEARÁ - Diogo Silva; Cristovam, Valdo, Eduardo Brock e Samuel Xavier; Auremir (Leandro Carvalho), Fabinho (Ricardinho), Pedro Ken, Chico (Thiago Galhardo) e Felipe; Bergson. Técnico: Adilson Batista.

GOL - Zé Rafael, aos 16 minutos do 1º Tempo.

CARTÕES AMARELOS - Vitor Hugo, Cristovam, Eduardo Brock e Weverton.

ÁRBITRO - Felipe Fernandes de Lima (MG).

PÚBLICO - 29.019 pagantes.

RENDA - R$ 1.777.812,70.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.