Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras contradiz empresário de Dudu e nega acordo para vender jogador

Presidente do clube afirma não ter conversas adiantadas para negociar o atacante com o futebol europeu

O Estado de S. Paulo

01 Março 2018 | 18h41

O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, o novo empresário do atacante Dudu, André Cury, deram declarações contraditórias em entrevistas a canais de televisão nesta quinta-feira. Se por um lado o agente disse ter um acordo para negociar o jogador ao fim da temporada, o dirigente negou a informação e garantiu que o atleta só sai se houver uma oferta vantajosa.

+ Equipe não perde em estreias na Libertadores há 44 anos

+ Tabela do Copa Libertadores 2018

Em entrevista ao canal Fox Sports, o empresário do atacante disse que a saída dele será ainda em 2017. "Tem um acordo verbal para dezembro. Se tiver uma proposta boa para o Palmeiras e boa para o Dudu, o Palmeiras estaria ajudando na saída dele, depois da temporada", disse Cury, que recentemente passou a agenciar o jogador, antes cliente do grupo OTB.

Segundo Cury, Dudu tem vontade de voltar ao futebol europe após ter atuado no futebol ucraniano. "É um desejo dele, e acho que é totalmente viável. Ele quer fazer esse ano no Palmeiras, ver se ganha todos os títulos possíveis", disse. "Acho que propostas vão haver, mas ele tem um compromisso com o Palmeiras e com o Alexandre Mattos de ficar até dezembro", completou.

Pouco depois dessa entrevista, Galiotte conversou com o canal SporTV e negou as informações. "O Dudu tem contrato. Se existir uma proposta razoável em algum momento, para nós e atleta, podemos conversar em relação a uma negociação. Fora isso, é só especulação. Não tem a menor chance dele sair se o clube não quiser", afirmou Galiotte.

Dudu tem contrato com o Palmeiras até 2020 e chegou ao clube em 2015. Capitão do time, o atacante recentemente recusou uma proposta do futebol chinês para ficar na equipe, onde diz se sentir em casa e feliz pelo bom ambiente.  "Quem define a saída do jogador é o clube em conjunto com o jogador, a não ser que se pague a multa contratual. Aí é diferente", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.