Karim Sahib/AFP
Karim Sahib/AFP

Palmeiras repete trajetória do Corinthians em 2012 com algumas coincidências no Mundial

Time de Abel faz o mesmo caminho que a equipe de Tite de 2012 e se conecta ao rival por meio de similaridades

Ricardo Magatti, enviado especial a Abu Dabi, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2022 | 12h00

O futebol apresenta coincidências que nem mesmo astrólogos, numerólogos ou tarólogos seriam capazes de prever. O Palmeiras, atual campeão da Libertadores, percorre no Mundial de Clubes em Abu Dabi o mesmo caminho que o seu arquirrival Corinthians trilhou dez anos atrás e encontra outras semelhanças que os conectam na mesma competição, com a mesma obsessão de festejar o título. 

Assim como o Corinthians, o Palmeiras eliminou o Al Ahly, do Egito, na semifinal e duela na decisão com o Chelsea, poderoso rival inglês que o time alvinegro venceu por 1 a 0 para levar a taça e que a equipe alviverde espera derrotar neste sábado, no Mohammed Bin Zayed Stadium, para alcançar o topo do mundo.

Estão nos elencos do Chelsea, de 2012 e no atual, os maiores elos que ligam Corinthians e Palmeiras na disputa. O time londrino de dez anos atrás tinha um brasileiro na defesa, David Luiz, e outro no meio de campo, Ramires. Neste ano, o defensor tupiniquim é Thiago Silva e o meio-campista é Jorginho, que, cabe ressaltar, se naturalizou italiano e foi recusado na peneira do Palmeiras quando dava seus primeiros passos no futebol, aos 12 anos.

A equipe superada pelo Corinthians contava com um jogador africano, o nigeriano Victor Moses. O elenco que disputa o torneio em Abu Dabi tem dois representantes da África: o ponta-direita marroquino Ziyech e o goleiro senegalês Mendy, eleito o melhor goleiro do mundo em 2021.

Há também atletas campeões da Copa do Mundo nas duas formações. A de 2012 tinha o meia Juan Mata, vencedor do Mundial de 2010, na África do Sul, pela seleção espanhola. O grupo deste ano confia no volante N’Golo Kanté, um dos craques do time. Ele ganhou com a França a Copa do Mundo da Rússia, em 2018, e foi apresentado como um dos melhores pela Fifa.

Aos supersticiosos palmeirenses, há mais semelhanças entre as duas equipes para além do Mundial. Em 2012, o Corinthians ganhou o campeonato da Fifa depois de faturar no início daquele ano a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Coincidentemente, o Palmeiras conquistou nesta temporada, em janeiro passado, a sua primeira Copinha.

É possível encontrar simetrias até na transmissão do Mundial de Clubes. Há quase uma década, o torneio da Fifa foi transmitido no Brasil pela TV Bandeirantes, que comprou os direitos de transmissão e voltará a exibir em TV aberta e fechada (BandSports) a competição que os palmeirenses tratam como o Santo Graal do futebol. 

O título do Corinthians foi narrado por Luciano do Valle e comentado por Neto e Ronaldo, ex-jogadores e ídolos corinthianos. A missão de narrar a decisão do Palmeiras com o Chelsea fica a cargo de Ulisses Costa. Os comentários são de ídolos palmeirenses desta vez, como Velloso e Edmundo.

Os torcedores do Corinthians invadiram o Japão em 2012. Desta vez, as ruas de Abu Dabi são tomadas pelas cores verde e branco. Em todos os lugares da capital dos Emirados Árabes Unidos é possível encontrar um torcedor palmeirense.

Último campeão brasileiro

O Corinthians é o último campeão sul-americano do Mundial. De 2012 em diante apenas europeus levantaram a taça. O Palmeiras enfrenta o Chelsea neste sábado, às 13h30 (de Brasília) em Abu Dabi, com a tarefa de quebrar o jejum e reduzir essa distância de times da América do Sul para os do Velho Continente.

A Fifa reacendeu nesta semana a velha polêmica sobre o status da Copa Rio de 1951, vencida pelo Palmeiras e considerada um título mundial pelos palmeirenses, ao classificar aquele torneio como um Mundial. A entidade disse que Corinthians e Palmeiras têm um título cada. Dias depois, voltou a afirmar que a equipe alviverde alcançou o topo do mundo em 1951, mas ressaltou que o clube alvinegro ostenta duas taças, não uma, como havia publicado anteriormente. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.