Palmeiras: Corrêa comemora a boa fase

"É ano novo, gente!", comemorou o meia Corrêa, nesta segunda-feira, um dia após a vitória sobre o Santo André, por 2 a 1, no Parque Antártica. O resultado representou a queda de dois tabus: vencer o time do ABC que eliminou o Palmeiras da Copa do Brasil, e dentro do Parque Antártica, estádio onde a equipe perdeu pontos preciosos na final do Campeonato Brasileiro."O Santo André e o Paulista (o adversário de quarta-feira) eram pedras no nosso sapato pelo que aconteceu no ano passado. Já passamos pelo Santo André. E conseguimos afastar o fantasma de jogar no Parque Antártica.Conseguimos vencer com o apoio da nossa torcida que nos ajudou bastante. Temos de fazer do Parque o nosso alçapão", disse o jogador, que convocou novamente os torcedores para o jogo de quarta: "Espero que a torcida volte a nos prestigiar contra o Paulista." Corrêa destacou que ainda é cedo para fazer cobranças, mas já sentiu uma boa evolução em relação à estréia do time no Campeonato Paulista, contra a Inter, em Limeira, na primeira rodada. "Jogamos bem contra a Inter, mas sinto que melhoramos domingo. O importante é que nosso time está evoluindo e temos tudo para fazer um bom campeonato", declarou.Apesar das duas vitórias, Corrêa apontou um defeito no time: "Como disse ainda é cedo para muitas cobranças, mas já conversamos sobre um defeito que precisamos corrigir. Não podemos perder a atenção do jogo em nenhum momento da partida. Temos de saber manter a posse de bola de forma que não propicie contra-ataques ao inimigo", analisou.O gol sofrido do Santo André, no final do jogo, era o alvo das críticas. "Não podemos ter esse tipo de bobeira. Nesta segunda-feira perdemos a bola e depois o Sandro Gaúcho virou (por cima do zagueiro), chutou e marcou o gol. Essa falha poderia ter nos complicado", lastimou."No ano passado, sofremos muitos gols desse jeito e isso nos custou muito caro. Mas já conversamos e vamos achar um jeito de corrigir essa falha", prometeu.Corrêa estava particularmente feliz pela jogada do segundo gol do Palmeiras, quando deu um passe de ´letra´ para Ricardinho marcar, num contra-ataque fulminante. "Foi uma jogada bonita, né! Roubei a bola e passei para o Warley e fui para o ataque. Depois recebi de volta e passei para o Ricardinho que fez o gol. Até um jogador do Santo André me cumprimentou pela jogada", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.