Palmeiras cria confusão com camisas

A simples troca do número das camisas entre Lopes e Muñoz pode virar uma grande dor de cabeça ao Palmeiras. O problema é o regulamento do Torneio Rio-São Paulo, que prevê um número fixo de inscrição para cada atleta até o fim da competição. Só que no jogo contra o Botafogo-RJ, no Maracanã, o técnico Vanderlei Luxemburgo resolveu inverter os números de Lopes e Muñoz. Lopes, inscrito com o 10, jogou com a 7. Muñoz, inscrito com a 7, jogou com a 10.Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2002 | 09h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.