Palmeiras culpa desgaste e gramado por empate

Os jogadores do Palmeiras deixaram o campo insatisfeitos com o empate por 1 a 1 contra o Botafogo, neste sábado, em Ribeirão Preto. Dois motivos, segundo eles, pesaram para o resultado: o estado do gramado do estádio Santa Cruz e o desgaste físico pela maratona de jogos.

AE, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2010 | 22h35

"Queríamos vencer, claro. Tivemos chances, bolas na trave. O empate não foi legal, não. A sequência de jogos tem sido bastante desgastante, jogos difíceis, não é fácil. Mas deu para correr legal", disse o volante Edinho.

Para Cleiton Xavier, o estado do gramado atrapalhou. "Bom não foi porque queríamos voltar para a casa com os três pontos, mas pelo que a equipe produziu, saindo atrás e jogando num campo pesado, valeu pelo ponto".

Já o atacante Robert, que mais uma vez passou em branco, não encontra explicações para a falta de gols. "O professor está me dando apoio, estou correndo, lutando, mas a bola não entra. Recebo críticas por não marcar, mas o que acontece é que os cruzamentos não vêm da maneira que a gente quer. Uma hora vem no primeiro pau e estou no segundo. Outra hora estou no segundo e vem no primeiro".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.