Palmeiras decide não cobrar o Corinthians por prejuízo na arena

Palmeiras decide não cobrar o Corinthians por prejuízo na arena

Alviverde repete atitude do rival e decide arcar com as despesas após depredação do Allianz Parque. PM espera reunião com o clube

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2015 | 17h24

O Palmeiras resolveu que não vai cobrar o Corinthians pelos estragos causados por sua torcida no setor destinado aos visitantes do Allianz Parque no clássico de domingo. Assim, o clube Alviverde repete o ato que o rival do Parque São Jorge teve no jogo disputado no Campeonato Brasileiro do ano passado, quando os palmeirenses também depredaram parte do Itaquerão.

Representantes de Palmeiras e Corinthians visitaram a Arena na manhã desta segunda-feira para contabilizar os estragos causados pelos torcedores visitantes. Foram encontradas diversas cadeiras e porta-copos quebrados, além de paredes e portas de banheiros pichados. 

Ainda nesta segunda-feira, a WTorre, construtora responsável pelo estádio em Perdizes, vai divulgar os dados sobre tudo que aconteceu no jogo. E nesta semana, membros do Palmeiras, da construtora e da PM vão se reunir para discutir formas de melhorar a segurança dentro e fora da arena.

"Vamos fazer uma reunião ainda nessa semana para tentarmos solucionar os problemas que tivemos no domingo. Ainda não definimos exatamente os assuntos que serão tratados, mas precisamos conversar para evitar problemas não se repitam", disse o tenente-coronel José Balestiero Filho, comandante do 2º Batalhão de Choque da Polícia Militar, em entrevista ao Estado.

Segundo o tenente, a confusão no último domingo no clássico, onde palmeirenses entraram em confronto com a polícia, aconteceu após alguns torcedores tentarem invadir o setor destinado aos corintianos. "A confusão aconteceu porque a torcida do Palmeiras tentou entrar em uma área da torcida do Corinthians e por isso teve a briga. Mas vamos analisar com calma para saber tudo que aconteceu", explicou o tenente.

Pela manhã, a PM divulgou nota onde esclareceu ter julgado necessária e correta a postura dos policiais diante da confusão ocorrida antes da partida na rua. "A atuação da Polícia Militar foi absolutamente necessária em virtude das agressões e atos de vandalismo praticados por torcedores. Eventuais denúncias de desvio de conduta serão apuradas com o máximo rigor", completa a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.