Alex Silva/Estadão Conteúdo
Alex Silva/Estadão Conteúdo

Palmeiras critica rivais, mas também reclama da arbitragem

Diretoria diz que não duvida da 'idoneidade' dos juizes

DANIEL BATISTA, Estadão Conteúdo

17 Agosto 2015 | 15h20

A diretoria do Palmeiras divulgou nesta segunda-feira um comunicado oficial no site do clube no qual deixa claro sua insatisfação com a postura dos outros clubes, que reclamaram das recentes arbitragens do Campeonato Brasileiro. Os dirigentes palmeirenses, contudo, aproveitaram para também fazer suas críticas.

A rodada do último final de semana foi cheia de polêmicas. Na partida entre Palmeiras e Flamengo, domingo pela manhã, o time alviverde venceu por 4 a 2, mas deixou o gramado reclamando da não marcação de um pênalti do zagueiro Samir, que colocou a mão na bola dentro da área e ainda do segundo gol marcado pelo rubro-negro. Os palmeirenses alegam que Ederson empurrou Andrei Girotto no lance.

"Durante todo o primeiro turno não houve marcação de nenhuma penalidade máxima a favor do Palmeiras. Nem com a evidente mão na bola na partida de domingo, contra o Flamengo, em lance semelhante a tantos outros em que o pênalti foi assinalado. No segundo gol dos cariocas, uma falta clara cometida pelo jogador rubro-negro também não foi marcada", reclamou a diretoria palmeirense, em nota.

O Flamengo, por sua vez, atacou a arbitragem alegando que houve duas penalidades não marcadas em seu favor, em faltas sobre Pará e Guerrero. A diretoria do clube carioca prometeu até entrar com uma representação na CBF para protestar contra a atuação do árbitro Igor Benevenuto, no domingo.

Para a diretoria palmeirense, as críticas dos rivais, como a do Flamengo, servem apenas para justificar "evasivas para suas derrotas". "A Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público expressar seu repúdio à pressão que alguns de nossos adversários pretendem exercer sobre as arbitragens no Campeonato Brasileiro 2015", registrou o clube, em nota.

"Ainda que tenhamos sido prejudicados em alguns episódios, não utilizamos veículos de comunicação para colocar em dúvida a lisura das partidas da competição. Confiamos na idoneidade dos árbitros e reiteramos nossa discordância contumaz daqueles que tentam encontrar justificativas evasivas para suas derrotas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.