JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Palmeiras define quais chapas podem disputar eleição presidencial

Conselheiros votam nesta segunda-feira se as chapas definidas poderão concorrer ao pleito no final de novembro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2014 | 06h59

O Palmeiras dá mais um passo importante na noite desta segunda-feira para mudar o estatuto e a forma da eleição presidencial do clube. Os candidatos passarão por um crivo dos conselheiros e, sendo aprovados, estarão aptos para concorrer ao pleito.

De acordo com decisão ocorrida em Assembleia Geral no clube, realizada em junho, para se candidatar à presidência é necessário ter a aprovação de pelo menos 15% do Conselho Deliberativo. Com cerca de 280 conselheiros, a previsão é de que 42 votos seja suficiente.

A tendência é que as três chapas registradas passem pelo filtro e sejam confirmadas na disputa. A eleição ocorre no final de novembro. A data ainda não foi oficializada, mas o pleito deve acontecer no dia 29.

Pela primeira vez na história do Palmeiras, o sócio do clube poderá votar e terá que optar por uma chapa. Anteriormente, só votavam conselheiros e poderiam escolher presidente e vices de chapas distintas.

O presidente Paulo Nobre concorre à reeleição e sua chapa é formada com os mesmos vices que trabalham com ele atualmente: Maurício Galiotte, Genaro Marino, Antonino Jesse Ribeiro e Victor Fruges.

Outra chapa tem Wlademir Pescarmona como candidato à presidência e os vices são Luiz Gonzaga Belluzzo, João Gaviolli, Carlos Degon e César Maluco. Ooutro candidato é Luiz Carlos Granieri. Os vices serão Antônio Henrique Silva, Osimar Morais, Faustino e Flávio Buongermino.

Enquanto isso, os jogadores descansam. Ontem e hoje eles ganharam folga e voltam aos treinamentos amanhã, na Academia de Futebol. O time volta a campo no domingo, contra o Santos, no Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.