Noushad Thekkayil/EFE
Noushad Thekkayil/EFE

Palmeiras deixa Mundial de Clubes com a pior campanha da história de um sul-americano

Pela primeira vez uma equipe campeã da Libertadores sai do torneio sem marcar gols nem conquistar o terceiro lugar

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2021 | 14h32

O Palmeiras se despediu do Mundial de Clubes nesta quinta-feira, no Catar, com a pior campanha da história de um time sul-americano. Desde que o torneio passou a ser organizado pela Fifa, no ano 2000, jamais o representante campeão da Copa Libertadores havia encerrado a participação com o quarto lugar. A equipe alviverde perdeu nos pênaltis a decisão do terceiro lugar para o Al Ahly, do Egito.

Além disso, o Palmeiras foi o único sul-americano a participar do torneio e não marcar gols. O time do técnico Abel Ferreira perdeu a semifinal para o Tigres, do México, por 1 a 0 e nesta quinta empatou sem gols no tempo normal diante do Al Ahly, do Egito. Na cobrança de pênaltis, a equipe egípcia venceu por 3 a 2 e voltará para a casa com o terceiro posto.

A equipe alviverde foi o quinto sul-americano a perder na semifinal do Mundial e o primeiro a não confirmar a terceira posição. Nas ocasiões anteriores, Inter, Atlético-MG, Atlético Nacional e River Plate também perderam a semifinal, mas fecharam a campanha com um resultado positivo. Desses quatro, o Atlético Nacional foi quem teve um resultado mais apertado, ao ficar com o terceiro posto em 2016 após vencer nos pênaltis o América, do México.

No Catar o Palmeiras teve dificuldades de criar e fez duas partidas abaixo do esperado. Após o jogo com o Al Ahly, o técnico Abel Ferreira lamentou o resultado. "O que eu levo daqui é um orgulho tremendo dessa equipe. Cheguei para substituir um treinador onde muitas duvidas existiam. Ganhamos o direito de disputar o Mundial", disse ao canal SporTV. "É o privilégio de estar entre os quatro melhores do mundo, fomos os quarto, temos que aceitar", acrescentou,

Responsável por cobrar o pênalti que confirmou a derrota contra o time egípcio, o volante Felipe Melo afirmou que apesar do resultado ruim, o Palmeiras não pode sair do Mundial com um sentimento de frustração. "Jogamos contra um time que de certa forma deu trabalho para o Bayern (o Al Ahly). Voltamos a não tomar gol em decisão de campeonato. Mas falhamos na hora dos pênaltis, isso foi crucial para eles vencerem. Mas saímos de cabeça erguida", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.