Palmeiras demite comissão técnica

O presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi, resolveu radicalizar. Depois de contratar Vanderlei Luxemburgo, que será apresentado na segunda-feira na Academia de Futebol, ele demitiu toda a comissão técnica da equipe neste domingo. Do preparador físico Carlos Pacheco ao massagista Biro, apenas o roupeiro Chiquinho foi preservado.Luxemburgo, garantem assessores de Mustafá Contursi, não teve participação na degola geral. O treinador retornou sábado de uma fazenda próxima de Goiânia, onde passou quatro dias pescando, e foi informado pelo diretor Sebastião Lapola da demissão coletiva.O presidente alegou que a comissão técnica estava desgastada e "limpou a casa" para receber o novo treinador. Dos demitidos, dois eram homens de confiança de Luiz Felipe Scolari: Carlos Pracidelli, preparador de goleiros, e Carlos Pacheco, preparador físico. Os dois trabalharam com Felipão no Palmeiras entre 1997 e 2000; e com Luxemburgo na temporada de 1996.Com Pracidelli e Pacheco saíram também os médicos Rubens Sampaio e Marcelo Saragiotto, o fisiologista Paulo Zogaib e o massagista Biro. Mustafá não revelou quem será o responsável pela indicação da nova comissão. Luxemburgo teria direito a escolher apenas o seu auxiliar técnico. Os outros profissionais seriam impostos pelo presidente do clube.Não será surpresa se amanhã, na apresentação de Luxemburgo na Academia de Futebol (centro de treinamentos do Palmeiras), Mustafá anunciar a nova comissão técnica.O dirigente corre contra o tempo. Na quinta-feira, os jogadores se reapresentam para a pré-temporada, que será em Águas de Lindóia entre os dias 5 e 15 de janeiro.Mustafá e seus assessores também correm atrás de reforços. No acordo com Luxemburgo, eles prometeram pelo menos quatro contratações: um zagueiro, um meia e dois atacantes.O acordo com Rodrigo, 25 anos, meia-atacante do Botafogo do Rio, deve ser anunciado até sexta-feira. "Entre Rodrigo e o Palmeiras está tudo certo, falta resolver a parte do Botafogo", disse o pai do jogador. O clube carioca detém 30% do passe do atleta e estaria exigindo em troca o atacante Juninho, o volante Claudecir e uma compensação financeira."No ano que vem eu pretendo jogar em uma grande equipe. O acerto entre Botafogo e Palmeiras deve ser finalizado nesta semana", disse Rodrigo ao repórter Marcelo Rozenberg, neste domingo, no Guarujá, depois do desafio de beach soccer entre cariocas e paulistas.O meia Adrianinho, 21 anos, revelação da Ponte Preta, também deve ser contratado. O Palmeiras ficaria com 50% do passe do jogador e cederia ao clube de Campinas os 50% do passe do lateral-direito Daniel - a Ponte é dona dos outros 50% do passe - e ainda emprestaria o volante Flávio.Luxemburgo também pediu a contratação de um zagueiro e um atacante. Os nomes dos jogadores cobiçados não foram revelados pelos dirigentes.O novo técnico deve receber os atacantes Juliano, Adriano e o lateral-esquerdo Adauto, que estavam emprestados. "Quando fechamos o contrato com o Luxemburgo ficou claro que ele deveria aproveitar também os nossos jogadores das categorias de base e do Palmeiras B", comentou no sábado o diretor Sebastião Lapola. "Estamos conversando com alguns atletas que devem ser contratados para fecharmos o grupo."Lapola, até a tarde deste domingo, não corria risco de demissão. Américo Faria, o outro diretor de futebol, também estava firme no cargo. O coordenador-técnico Márcio Araújo interessa ao Etti e pode deixar o Palmeiras para ser o treinador do time de Jundiaí.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.