Palmeiras derrota ASA por 3 a 0 e amplia vantagem na liderança da Série B

Alan Kardec, Wesley e Serginho marcaram os gols palmeirenses

ANDRÉ CARDOSO, Agência Estado

10 de setembro de 2013 | 21h24

SÃO PAULO - O Palmeiras conseguiu uma vitória tranquila sobre o ASA, por 3 a 0, na noite desta terça-feira, no Pacaembu, e ampliou a vantagem na liderança da Série B. Com gols de Alan Kardec, Wesley e Serginho, os palmeirenses chegaram aos 48 pontos, abrindo cinco de diferença para a segunda colocada Chapecoense, que perdeu para o Oeste um pouco mais cedo.

Além da vitória que lhe dá tranquilidade na liderança da Série B, o Palmeiras superou um antigo fantasma nesta terça-feira. Foi a primeira vez que enfrentou o ASA em São Paulo desde a traumática eliminação ainda na primeira fase da Copa do Brasil de 2002. Dessa vez, não teve zebra, o que deixa o time alagoano com os mesmos 23 pontos no campeonato.

Sem o paraguaio Mendieta, suspenso, e o chileno Valdivia, que ficou no banco de reservas por causa do desgaste após defender sua seleção nas Eliminatórias, o Palmeiras apostou novamente no meia Felipe Menezes para armar as jogadas de ataque. Além disso, o técnico Gilson Kleina armou esquema com três atacantes: Vinícius, Leandro e Alan Kardec.

A ordem era pressionar o ASA, mas o Palmeiras teve dificuldade para criar as jogadas de ataque. E a defesa palmeirense ainda vacilou algumas vezes. Aos 10 minutos, por exemplo, o zagueiro Vilson deu uma furada e a bola sobrou para Glaybson cruzar para Lúcio Maranhão, que, livre dentro da área, cabeceou por cima e desperdiçou boa chance.

O Palmeiras arriscou alguns chutes perigosos de longe, mas não conseguia chegar com sucesso na área adversária. Isso mudou aos 34 minutos, quando Márcio Araújo fez linda jogada e entrou pelo meio da defesa do ASA, cavando a falta na hora em que driblava o goleiro. Na cobrança do pênalti, porém, Alan Kardec bateu mal e Gilson fez a defesa.

A redenção de Alan Kardec foi praticamente imediata. Apenas um minuto depois do pênalti perdido, ele recebeu passe de Wesley na entrada da área, virou em cima do zagueiro e tocou colocado no canto, fazendo 1 a 0 para o Palmeiras. O ASA ainda ameaçou no primeiro tempo, mas Wanderson foi travado por Tiago Alves e desperdiçou uma grande chance.

No segundo tempo, o Palmeiras não demorou muito para ampliar a vantagem e ganhar tranquilidade. Logo aos quatro minutos, Wendel fez a tabela com Alan Kardec e só rolou para Wesley, livre na área, marcar o segundo gol. Mesmo com a vitória já encaminhada, Gilson Kleina ainda colocou Valdivia em campo aos 20 minutos, no lugar de Felipe Menezes.

O ASA tentou reagir, chegando a dar trabalho para o goleiro Fernando Prass algumas vezes, mas não ameaçou a vitória palmeirense. Do outro lado, Valdivia controlou as ações em campo, segurando a posse de bola e tentando servir os companheiros. Mas foi de Alan Kardec o passe perfeito para Serginho fazer 3 a 0 aos 34 minutos, definindo o placar.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 3 X 0 ASA

PALMEIRAS - Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Tiago Alves (André Luiz) e Wendel; Márcio Araújo, Wesley e Felipe Menezes (Valdivia); Leandro, Vinícius (Serginho) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

ASA - Gilson; Maicon, Tiago Garça, Fabiano e Chiquinho Baiano; Glaybson (Kleiton Domingues), Milton Júnior (Reinaldo), Djair e Didira (Tallyson); Wanderson e Lúcio Maranhão. Técnico: Leandro Campos.

GOLS - Alan Kardec, aos 35 minutos do primeiro tempo; Wesley, aos quatro, e Serginho, aos 34 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wagner dos Santos Rosa (RJ).

CARTÃO AMARELO - Leandro, Glaybson, Gilson, Reinaldo e Tiago Garça.

RENDA - R$ 272.895,00.

PÚBLICO - 8.699 pagantes (9.765 no total).

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BPalmeirasASA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.