Palmeiras derrota Paraná por 3 a 1

O Palmeiras foi um time aplicado tática e fisicamente, neste domingo, em Maringá, diante do Paraná. Como exigiu o técnico Emerson Leão na semana passada. Resultado: vitória da equipe do Palestra Itália por 3 a 1, com grande atuação do meia Juninho Paulista, autor de dois gols. ?Vencemos e convencemos?, festejou o volante Correa. Com a boa vitória fora de casa, o Palmeiras alcança 39 pontos e supera o Paraná, que segue com 38 no Campeonato Brasileiro.Os primeiros quinze minutos de jogo, talvez, tenham sido os melhores do Palmeiras sob o comando de Leão. Forte na marcação e rápido nos contra-ataques, a equipe pressionou muito o Paraná, forçando o goleiro Darci a fazer, pelo menos, três boas defesas.Os laterais André Cunha e Fabiano se revezavam bem no apoio ao ataque. E o meia Juninho Paulista ajudava bastante na marcação e ainda tinha fôlego para chegar no ataque. Foi dele o gol que abriu o placar. Um lindo chute de pé esquerdo de fora da área, que surpreendeu Darci.Com a vantagem, o Palmeiras diminuiu o ritmo e perdeu um pouco a pegada na marcação. O volante Marcinho Guerreiro quase fez o segundo, mas deixou espaços nas costas de Fabiano, por onde o Paraná chegou ao empate. Neto marcou em mais um bonito gol no jogo.O Palmeiras sentiu a igualdade e por pouco não viu o adversário virar o primeiro tempo na frente. Thiago Neves e Borges tiveram chances de marcar, mas desperdiçaram.No segundo tempo, o Palmeiras voltou com os mesmos jogadores, mas com uma alteração tática que resultou na vitória. O volante Marcinho Guerreiro ficou mais na marcação e na cobertura dos laterais, enquanto o também volante Correa chegou mais ao ataque. E foi dos seus pés que teve início a jogada do segundo gol palmeirense. Correa lançou Gioino, que tocou para Juninho fazer de novo. O gol acalmou a torcida, que já pedia a entrada de Pedrinho.Se o Paraná não tinha forças para buscar uma nova igualdade no placar, a expulão do zagueiro Daniel Marques piorou ainda mais a situação. E o Palmeiras soube usar a vantagem numérica. Deu campo para o adversário e acumulou chances nos contra-ataques.O meia Diego Souza, que reestreou no Palmeiras após passagem pelo futebol japonês, perdeu grande chance de cabeça. Correa acertou um forte chute, mas parou nas mãos de Darci, que repetiu a dose em uma cabeçada à queima roupa de Washington.Mas Darci não conseguiu evitar o 15º gol de Marcinho ? artilheiro do Brasileiro ao lado de Alex Dias, do Vasco, e de Robson, do Paysandu. Outra bomba de fora da área e a vitória garantida: 3 a 1.Os três pontos em Maringá dão moral para o Palmeiras enfrentar a série de grandes desafios que terá pela frente. Cruzeiro (casa), Santos (na Vila Belmiro) e Goiás, no Palestra Itália. ?O time volta a ter confiança para ir atrás dos primeiros colocados?, avisou o meia Pedrinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.