Palmeiras deve antecipar volta de Marcos

A derrota para o Marília por 2 a 1, no sábado, pode antecipar o retorno de Marcos ao gol do Palmeiras na partida de quarta-feira, contra o Ituano, em Itu. Embora o próprio goleiro tenha dito que está muito distante de suas condições físicas ideais, o técnico Jair Picerni, temeroso por um novo insucesso, cansou de esperar pela sua recuperação. E adiantou que quer vê-lo em campo já na próxima rodada do Paulista."Seria arriscado o Marcos voltar apenas no clássico de domingo contra o Santos, um dos adversários mais difíceis que teremos. Por isso, o desejo de contar com ele na quarta-feira", disse Picerni.O goleiro sofreu um acidente de moto na véspera do Natal, que o deixou com queimaduras em vários pontos do lado direito do corpo. Agora, além de realizar um trabalho de fortalecimento muscular, luta para entrar em forma. "Ainda vou demorar mais algumas rodadas para voltar a jogar", disse Marcos na quinta-feira.Uma decisão que pode ser revista diante da péssima apresentação palmeirense contra o Marília. "Não quero falar nada especificamente do Marcos, porque ele não vem jogando. Mas se o Palmeiras demonstrar a mesma apatia contra o Ituano, correrá sérios riscos de ser derrotado", afirmou Picerni.O treinador terá dois dias para corrigir erros de posicionamento. "O time praticamente não andou contra o Marília. Mas também faltou pegada. Não foi legal o que aconteceu. O Palmeiras, já a partir de quarta-feira, tem obrigação de jogar mais", avisou Picerni.Para enfrentar o Ituano, o time não deve contar novamente com o volante Magrão, que sofreu uma lesão na córnea direita durante o treinamento da última sexta-feira. Um jogador que faz falta, segundo os próprios companheiros. "Ele sabe como organizar o jogo", elogiou Marcinho. "Mas o Palmeiras será diferente a partir de agora."Diego Souza, que deixou o campo contra o Marília reclamando da falta de vergonha na cara da equipe, disse que a torcida não precisa ficar preocupada. "Temos um grupo tranquilo. E não será uma derrota que vai alterar nosso projeto", garantiu. O zagueiro Leonardo concorda: "A união do grupo fará a diferença, como no ano passado."

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2004 | 17h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.