Palmeiras deve ter três retornos ao time

Dos quatro jogadores que estavam machucados, só Pedrinho não reforçará o Palmeiras no jogo de terça-feira, contra o Santo André, pela Libertadores, no ABC. No treinamento desta quinta-feira, em Itu, Magrão, Ricardinho e Osmar praticamente confirmaram a volta ao time. Os três suportaram o ritmo forte nos treinamentos com bola e deixaram o campo convencidos de que enfrentarão o Santo André. "Estou novinho em folha", comemorou. "Corri em linha reta, em zigue-zague, chutei, forcei mesmo e não senti nada", sintetizou o atacante.Osmar passou pelo mesmo processo nos treinamentos desta quinta. E também saiu convencido de que está pronto para voltar ao time na terça-feira. "O que pode é faltar um pouco de ritmo mas nem isso preocupa, já que teremos mais o final de semana inteiro para treinar. E pelo que o Candinho disse, poderemos até fazer um coletivo no sábado".Entre os jogadores que estão voltando ao time, só Magrão não conversou com os jornalistas. O volante prefere esperar o coletivo desta sexta-feira para falar sobre a sua volta. Em compensação, o preparador físico Moracy Sant´Anna falou por Magrão. Disse que o volante - assim como os outros dois jogadores que vêm de lesões musculares - retornarão à equipe bem próximos dos 100%. "O risco é zero. Se houvesse alguma insegurança em relação a volta de três jogadores recém-recuperados num jogo tão importante, eles não seriam liberados para o jogo", avisa Moracy.O que ajudou muito na recuperação dos três foi a intertemporada em Itu. "Quem pode assegurar que em casa o atleta teria os mesmos cuidados que eles têm aqui, com alimentação na hora certa, repouso suficiente, tratamento médico adequado? Por mais profissional que seja o atleta, em casa nunca é a mesma coisa".No caso do Palmeiras, a pré-temporada foi uma necessidade porque o time foi o único entre os grandes que não teve uma folga sequer desde o começo da temporada. "Se não fizéssemos essa intertemporada, nossa situação ficaria muito difícil também no Campeonato Brasileiro. Pouca gente lembra, mas o Palmeiras foi o único time que jogou 22 vezes seguidas em 2005, sem folga nenhuma. Jogamos toda quarta e domingo (ou sábado). Ou fazíamos a intertemporada agora ou não haveria intertemporada. Quando teríamos duas semanas de folga outra vez?", indaga o preparador físico palmeirense.Antes do jogo contra o Santo André, pela Libertadores, na terça-feira, o time enfrenta o Guarani, domingo, no Parque Antártica. Candinho já confirmou que vai escalar um time praticamente de reservas, mesmo sabendo que outros clubes lutam contra o rebaixamento, assim como o próprio. "Vou fazer o que for melhor para o Palmeiras", sintetiza o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.