Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Palmeiras deve trocar de fornecedor de material esportivo em 2019

Clube conversa com três marcas e a empresa atual é a menos cotada no momento para vestir o time no próximo ano

O Estado de S. Paulo

16 de fevereiro de 2018 | 18h09

O Palmeiras está em negociação para definir o fornecedor de material esportivo do próximo ano. Como contrato em vigor, com a Adidas, vale somente até o fim do ano, o clube tem conversado em três frentes e a empresa atual é a menos cotada no momento para vestir a equipe na próxima temporada. As favoritas para fechar com o time para 2019 são a Puma e a Topper.

+ Roger Machado minimiza empate e fala em aprendizado

+ Borja agradece vinda de técnico: 'Deus pôs ele na minha vida'

Conforme publicado pelo portal UOL e confirmado pelo Estado, as propostas da Puma e da Topper são as mais interessantes no momento. A diretoria quer definir a situação o quanto antes, para dar tempo de as empresas produzirem os uniformes, o clube aprovar os novos modelos e depois disso, ser realizada a distribuição do material esportivo.

A Adidas fornece o material esportivo do time desde 2006. O acordo gera atualmente R$ 20 milhões ao Palmeiras. Como a diretoria pretende receber mais, neste primeiro momento a proposta da empresa alemã é a menos apreciada. A proposta não foi considerada vantajosa e as conversas para renovar não progrediram nos últimos meses.

Por isso, dentro do Palmeiras as outras duas concorrentes aparecem na frente neste momento. Tanto a Topper como a Puma agradaram ao clube pelas condições do contrato, rede de distribuição, qualidade do material produzido e repasse nos royalties na venda de camisas. As duas marcas jamais foram as fornecedoras da equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.