Palmeiras: Diego busca nova redenção

O prata da casa palmeirense DiegoSouza, de 21 anos recém-completados, vive um ano dos maisconturbados. Começou a temporada em alta, como titular da camisa10. Perdeu espaço, foi o pivô da demissão do técnico EstevamSoares e acabou afastado. Voltou três jogos depois, teve atuaçãode gala contra o Ituano, em Itu, e fez as pazes com a torcida. Prestigiado, ganhou voto de confiança do atual treinador Candinho, e elogios de Emerson Leão, do rival São Paulo. Caiude novo de produção e, vaiado insistentemente pela torcida, foide novo afastado, pelo próprio Candinho. Neste domingo, às 18horas, no Moisés Lucarelli, em Campinas, está escalado novamentecomo titular contra a Ponte Preta. E promete nova redenção. "Confio no meu trabalho e acho que isso vai acabarlogo. É jogar e fazer gols que tudo passa", diz o meia, sobreas vaias da torcida que, contra o Marília, há uma semana,começaram desde a escalação e o acompanharam a cada lance. Parapoupá-lo e evitar que as vaias afetassem toda a equipe, Candinhosequer o relacionou contra o União Barbarense, na terça. "Asvaias estavam prejudicando o time. O professor (Candinho) foiinteligente de ter me poupado. Nossa fase no Paulista não é boa,então me escolheram como culpado. Mas estamos bem naLibertadores", diz Diego. O meia vem amadurecendo rápido, mesmo que à força, e jálida melhor com a cobrança. "Não me sinto injustiçado. Atorcida tem o direito de cobrar, é até bom. Estou num clubegrande", afirma. "E as vaias foram só contra o Marília. Achoque é só uma meia dúzia. Não tenho problema com as grandestorcidas. Se fosse com o estádio lotado, a gente não ia nemouvir." Embora inconstante, Diego tem a confiança de Candinho edeve permanecer no time. Recentemente, o são-paulino Leão fezelogios ao seu futebol e disse até que gostaria de vê-lo noclube do Morumbi. "Minha história com o Leão é antiga. Vemdesde quando estive no Cruzeiro. Ele já demonstrou interesse,mas o Palmeiras não me libera. Eu gostaria de trabalhar com eleum dia. Meu contrato aqui vai até 2008, quem sabe até lá ele nãovem para o Palmeiras? O mundo dá voltas." Neste domingo, Diego será, de novo, o principalresponsável pela armação do ataque palmeirense. O meia Cristianestá suspenso e Pedrinho, contundido. Ao seu lado, teráprovavelmente Marcel, enquanto a dupla de ataque será Warley eRicardinho porque o titular Osmar também se machucou e volta aostreinos na terça. No gol, Marcos volta após servir a seleção. Com 23 pontos na nona colocação, o Palmeiras luta paraembalar visando a Libertadores, enquanto a Ponte, 14.ª com 18,preocupa-se com a ameaça de rebaixamento. "Vai ser um jogodifícil", afirma Candinho. "Nessa hora, todo time que está embaixo dá tudo. Mas nós vamos jogar tranqüilos, são eles que têmque ganhar. Nossa grande motivação é começar uma seqüência devitórias para a Libertadores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.