Cesar Greco| Ag. Palmeiras| Estadão
Cesar Greco| Ag. Palmeiras| Estadão

Palmeiras e parceira selam acordo e clube recebe R$19,5 milhões

Crefisa decidiu acrescentar alguns aditivos no contrato

Daniel Batista, Estadão Conteúdo

09 de maio de 2016 | 14h27

Após meses de negociações, Palmeiras e Crefisa acertaram nesta segunda-feira as pendências e confirmaram um novo acordo. Assim, a patrocinadora depositou nesta segunda-feira os R$ 19,5 milhões referentes aos últimos três meses de contrato do patrocínio que não tinham sido pagos por causa da divergência contratual.

A empresa decidiu acrescentar alguns aditivos no contrato com o clube, após o Palmeiras usar uma camisa na partida contra a Ferroviária, dia 28 de fevereiro, onde aparecia a marca do Avanti, programa de sócio-torcedor, algo que não ia de acordo com o que pregava o contrato.

Assim, a Crefisa colocou uma cláusula no contrato pelo qual o Palmeiras passa a ser obrigado a mostrar para a empresa o seu uniforme antes dos jogos. Caso não cumpra o combinado, o clube terá de pagar R$ 3 milhões de multa. A pendência é que a diretoria alviverde tentou diminuir o valor da multa.

Nos últimos meses, sem poder contar com a ajuda financeira da parceira, o Palmeiras teve que recorrer a empréstimos do presidente Paulo Nobre. Os R$ 19,5 milhões pagos pela financiadora serão repassados ao dirigente, que só na temporada já emprestou cerca de R$ 22 milhões ao clube.

Tudo o que sabemos sobre:
CrefisaPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.