Palmeiras e Pirelli farão intercâmbio

O presidente Mustafá Contursi já discutiu todos os detalhes do novo patrocínio do clube para os próximos dois anos: a italiana Pirelli. O plano prevê um intercâmbio de jogadores com a Inter de Milão, que é patrocinado pela empresa. Com o dinheiro dos italianos, o Palmeiras contrataria jovens depois repassaria os melhores para a Inter. O patrocínio na camisa seria o menos importante. Parte do dinheiro irá para as obras de cobertura do estádio."Discutimos muito até chegar a essa fórmula com a Pirelli. Tudo está indo bem demais. A resposta definitiva dos italianos está muito próxima. Eu confesso estar otimista. E de novo inovaremos porque não estamos interessados apenas em patrocínio, mas no intercâmbio de jogadores", diz Mustafá.O contrato não está assinado, mas está tudo acertado com os italianos. Fontes ligadas à publicidade dão conta que a Pirelli estava disposta a apostar novamente no esporte brasileiro. A fabricante de pneus já patrocinou times de vôlei e de boxe no País. "Se eu fosse aceitar qualquer patrocinador para um período rápido, tipo só o Mundial, já teria fechado há muito tempo. Estava esperando um patrocinador que acreditasse no Palmeiras para investir por pelo menos dois anos."Um conselheiro revelou que dirigentes da Inter pediram informação a Ronaldinho sobre a estrutura do Palmeiras. As referências que o jogador teria passado seriam ótimas: um clube sério, rico e dono de um estádio para 30 mil pessoas. Os cuidadosos italianos pediram também referências à cúpula do Parma e também foram aconselhados a investir no Palmeiras, apesar da crise vivida pela América do Sul. A companhia telefônica italiana Tim também está interessada no Palmeiras. Se acontecer um imprevisto e as negociações com a Pirelli fracassarem, a Tim surge como uma saída. Mas a preferência é toda da fabricante de pneus.O presidente garantiu que o Palmeiras deverá ainda ser reforçado para a disputa do Mundial. "Estamos fazendo alguns contatos. O nosso time já é forte e se puder o deixarei ainda mais." Juninho Pernambucano está próximo de um acerto. Argel deve ser perdoado e o clube já pediu Juninho Paulista, do Vasco, por empréstimo para o Mundial. "Esse é o ano mais importante da história do Palmeiras. Vamos fazer tudo para vencer a Libertadores e o Mundial. Clubes sonham com uma oportunidade dessas. Não podemos desperdiçar essa chance", dizia o técnico Celso Roth.O empresário J. Hawilla, dono dos direitos de transmissão do Mundial, deu uma importante notícia: "Se o Palmeiras conseguir ganhar o título mundial, já estará garantindo no próximo, em 2003, quando 16 equipes competirão. O presidente Joseph Blatter, da Fifa, me assegurou isso." O Corinthians venceu o Mundial de 2000, mas o torneio foi considerado laboratório e não classificou para a Espanha.Leia Também:Palmeiras coloca em ação projeto Mundial Interclubes Elenco ainda está aberto a dois torneios internacionais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.