Cesar Creco/SE Palmeiras e Ari Ferreira/RB Bragantino
Cesar Creco/SE Palmeiras e Ari Ferreira/RB Bragantino

Palmeiras e Red Bull Bragantino duelam no encontro dos técnicos mais longevos do Brasileirão

Há 18 meses no cargo, Abel Ferreira enfrenta Maurício Barbieri, que começou sua trajetória dois meses antes, no Allianz Parque

Marcos Antomil, especial para o Estadão

14 de maio de 2022 | 05h00

A sexta rodada do Campeonato Brasileiro reserva o encontro dos dois treinadores mais longevos da competição. O Palmeiras, de Abel Ferreira, recebe o Red Bull Bragantino, de Mauricio Barbieri, neste sábado, às 16h30, no Allianz Parque.

Abel está no comando do Palmeiras há 18 meses, com 138 jogos (77 vitórias, 31 empates e 30 derrotas), e conquistou quinto títulos, sendo duas Libertadores (2020 e 2021), além da Copa do Brasil (2020), Recopa Sul-Americana (2022) e Paulistão (2022). Barbieri chegou ao time de Bragança Paulista dois meses antes e soma 126 jogos, com 54 vitórias, 39 empates e 33 derrotas. O melhor resultado foi o vice-campeonato da Copa Sul-Americana, em 2021.

Para além das estatísticas e curiosidades em comum, Abel e Barbieri guardam diferenças táticas que tornam cada encontro uma oportunidade de confronto de ideias e bom futebol.

A comissão técnica portuguesa desembarcou no Brasil em novembro de 2020 e fez sua estreia no comando do Palmeiras justamente em um duelo com o Bragantino, em partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O time alviverde venceu por 1 a 0 e avançou rumo ao quarto troféu do torneio.

Dois meses antes, em setembro de 2020, foi Maurício Barbieri quem fez sua partida inaugural à frente do Bragantino. O adversário? O Palmeiras, treinado até então por Vanderlei Luxemburgo. Aquele jogo pelo Brasileirão terminou com triunfo palmeirense em Bragança Paulista por 2 a 1.

Ao lado do Corinthians, o Bragantino é o segundo time que Abel mais enfrentou com o Palmeiras. Foram sete partidas. Só o São Paulo foi adversário mais frequente, com 11 duelos. Nesses sete encontros, Abel saiu vitorioso em quatro oportunidades. Os times também empataram uma vez. A equipe de Bragança Paulista ganhou outros dois jogos.

Uma dessas vitórias do Bragantino sobre o Palmeiras foi no reencontro da torcida alviverde com o time após quase dois anos afastados por causa da pandemia de covid-19. No Allianz Parque, a derrota por 4 a 2 aumentou o volume das cornetas, à época. Por isso, o jogo deste sábado é tratado como uma grande oportunidade do time iniciar uma arrancada e evitar críticas dos palmeirenses pelo mau desempenho nos campeonatos nacionais.

Observador do futebol que é, Abel sempre que pode faz elogios ao trabalho de Barbieri no Bragantino. Desde a primeira temporada no futebol brasileiro, o português ressalta as virtudes do jogo de posição do Bragantino e diz que adversário é um dos melhores técnicos do País.

"O Brasil tem bons treinadores, não sei se tem bons dirigentes. Quando disserem que aqui não há bons treinadores, vou dizer: 'só se não estiverem atentos'. O Barbieri é um bom treinador, assim como sua equipe", destacou Abel, após o último jogo entre os times, na semifinal do Paulistão deste ano.

Apesar de apenas três pontos separarem Palmeiras e Bragantino na tabela de classificação do Brasileirão, as equipes vivem momentos distintos na competição. O time alviverde ainda não conseguiu deslanchar e só obteve uma vitória nos primeiros cinco jogos. Já a equipe de Bragança pode assumir a vice-liderança ao término da rodada.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS x RED BULL BRAGANTINO

PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Murilo e Jorge; Danilo, Zé Rafael, Raphael Veiga e Gustavo Scarpa; Dudu e Rony. Técnico: Abel Ferreira.

RED BULL BRAGANTINO - Cleiton; Hurtado, Léo Ortiz, Renan e Luan Cândido; Jadsom e Eric Ramires; Helinho, Artur e Sorriso; Ytalo. Técnico: Mauricio Barbieri.

HORÁRIO - 16h30.

LOCAL - Allianz Parque.

ÁRBITRO - Flavio Rodrigues de Souza (SP).

TRANSMISSÃO - Premiere FC (pay-per-view).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.