Palmeiras e Santos fazem terceiro clássico sem gols

Jogo morno e sem criatividade no meio faz equipes sairem vaiadas do Pacaembu

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

24 de março de 2013 | 17h56

Clássico paulista agora é sinônimo de zero a zero, com público decepcionante. Neste domingo,

Apesar das chances que criou, o Santos não foi melhor que o Palmeiras no primeiro tempo. Por isso Muricy Ramalho abriu mão da formação com três atacantes e deu chance a Alan Santos no lugar do sumido Neilton, voltando ao 4-4-2. O jogo melhorou.

Em poucos minutos foram três boas chances. Primeiro com Juninho, que tabelou com Léo Gago, girou sobre Edu Dracena na área, mas mandou por cima. Em seguida com Giva, que recebeu de Arouca na área e bateu de primeira. Fernando Prass praticou outro milagre. No minuto seguinte, Bruno Peres cruzou da direita, a bola passou pelo goleiro, mas André não conseguiu completar para o gol, mesmo se esticando todo.

Quando o jogo novamente caiu de produção, ficou evidente a deficiência dos elencos de Palmeiras e Santos. Kleina recorreu a Rondinelly, Vinicius e Marcelo Oliveira. Muricy deu mais uma chance a Miralles e a Victor Andrade. Nada que tirasse o zero a zero do placar, até porque quem entrou foi ainda pior. Aos 43, Wesley chutou e Rafael deu rebote. Vinicius só precisava rolar para Leandro, que vinha livre, mas cruzou muito alto, de forma injustificável.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 0 X 0 SANTOS

PALMEIRAS - Fernando Prass; Weldinho, Maurício, André Luiz e Juninho; Léo Gago, Charles (Rondinelly), Márcio Araújo e Wesley; Leandro e Caio (Vinicius). Técnico - Gilson Kleina.

SANTOS - Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca e Cícero; Neilton (Alan Santos), Giva (Victor Andrade) e André (Miralles). Técnico - Muricy Ramalho.

ÁRBITRO - Marcelo Ribeiro de Souza.

CARTÕES AMARELOS - Renê Júnior e André Luiz.

RENDA - R$ 384.920,00.

PÚBLICO - 11.912 pagantes.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.