Palmeiras e Santos ficam no empate em clássico eletrizante

O primeiro clássico do Campeonato Paulista, entre Palmeiras e Santos, foi rigorosamente igual: no placar, empate por 3 a 3, e no domínio de jogo, 45 minutos para cada time. Os torcedores que lotaram o Palestra Itália viram o time do técnico Caio Júnior ser soberano no primeiro tempo, quando abriu vantagem por 2 a 0. Mas na etapa final, prevaleceu a experiência da equipe do treinador Vanderlei Luxemburgo, que, mesmo perdendo por 3 a 1, igualou o marcador e manteve a invencibilidade no Paulistão.Na verdade, o resultado não foi bom para ninguém: os visitantes ainda lideram, com 16 pontos, mas perderam a chance de disparar na classificação. No lado palmeirense, lamentações pela queda ao sétimo lugar, com 11 pontos. "O resultado foi péssimo. Do jeito que foi, não foi bom", resmungou o goleiro Marcos, logo após o apito final do árbitro Wilson Luiz Seneme.Os santistas lamentaram a atuação apática, especialmente no primeiro tempo, quando o rival construiu a vantagem por 2 a 0. ?Demos muito espaço, não fizemos uma boa marcação?, resumiu Maldonado. ?Eles aproveitaram bem as chances que criaram?.O início do jogo foi cheio de emoções. Antes do segundo minuto, Maldonado arriscou de longe e assustou Marcos, que rebateu, no susto, o chute do volante. Aos poucos, o time de Caio Júnior se organizou melhor e dominou o meio-de-campo. Enquanto os santistas procuravam tocar a bola com lentidão, os palmeirenses apostaram no toque de bola rápido. E numa das escapadas pela esquerda, Michael levantou na cabeça de Osmar, que desviou para as redes, sem muito trabalho, e abriu o placar.Mesmo em vantagem, o time alviverde não diminuiu o ritmo e chegou, com justiça, ao segundo gol. Edmundo fez ótima jogada individual, Antonio Carlos tentou cortar mas deixou nos pés de Osmar, que só rolou, na saída de Fábio Costa.Os visitantes voltaram mais acesos para a etapa final e viu a insistência de Pedrinho ser premiada aos oito minutos. Kleber cobrou escanteio, Adailton desviou de cabeça e o camisa 9 santista mandou para as redes.O gol desequilibrou a equipe da casa. Assustado, Caio Júnior trocou Osmar pelo lateral Leandro. Luxemburgo, por sua vez, pôs mais velocidade no ataque, ao substituir o nulo Marcos Aurélio por Jonas. Mas o time do Palestra Itália ainda tinha Edmundo, que apareceu bem no ataque e sofreu pênalti de Antonio Carlos. O próprio camisa 7 cobrou com categoria e fez o terceiro.Inexplicavemente, porém, o Palmeiras parou de jogar e aceitou a pressão do adversário, que só precisou de dois minutos para igualar o marcador. Aos 31, Kleber cobrou falta com precisão e contou com o desvio na barreira para diminuir. No lance seguinte, Jonas, livre na área, aproveitou o bom cruzamento de Kleber da esquerda e empatou o jogo.Ficha técnicaPalmeiras 3 x 3 SantosPalmeiras - Marcos; Pierre, Dininho e Edmílson; Paulo Baier (Marcelo Costa), Wendel, Francis, Edmundo e Michael (Martinez); Cristiano e Osmar (Leandro). Técnico: Caio Júnior.Santos - Fábio Costa; Neto (Rodrigo Tiuí), Adaílton, Antonio Carlos e Kleber; Rodrigo Souto (Rodrigo Tabata), Maldonado, Cléber Santana e Zé Roberto; Pedrinho e Marcos Aurélio (Jonas). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.Gols - Osmar, aos 27 e aos 38 minutos do primeiro tempo; Pedrinho, aos oito, Edmundo (pênalti), aos 23, Kleber, aos 31, e Jonas, aos 33 minutos do segundo tempo. Cartões amarelos - Dininho (Palmeiras); Neto (Santos). Cartão vermelho - Wendel (Palmeiras). Árbitro - Wilson Luiz Seneme. Renda e público - não divulgados. Local - Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.