César Greco / Agência Palmeiras
César Greco / Agência Palmeiras

Palmeiras e Santos se enfrentam em rodada decisiva do Paulistão e devem poupar jogadores

Maratona de jogos pode fazer clássico ser disputado só por garotos; quem perder dará adeus ao campeonato estadual/ jogo é no Allianz Parque

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2021 | 05h00

Depois de vencerem na Libertadores, a competição em que estão focados, Palmeiras e Santos se enfrentam hoje, às 21h, no Allianz Parque, pela penúltima rodada do Campeonato Paulista Sicredi 2021. Por mais que o duelo seja decisivo pela primeira fase do torneio, as duas equipes devem poupar seus principais jogadores por causa da maratona de jogos. O técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, estuda mandar a campo apenas garotos da base.

"Se contra o Santos tivermos de entrar com o sub-17, vamos com o sub-17, ou com o sub-20. Vamos dar o nosso melhor no Paulista, foi isso que prometemos. Temos 24 horas para preparar cada jogo. Sei que muita gente fala da nossa organização, mas não controlamos a pandemia nem temos culpa de a cada três dias fazer dois jogos", afirmou o técnico, sem citar que foram os presidentes dos clubes que aceitaram a regra de atuar a cada 48h a pedido da Federação Paulista de Futebol para "salvar" a disputa, paralisada e proibida de ser disputada em São Paulo por um tempo por causa da covid-19.. 

Enquanto no torneio continental o Palmeiras acumulou a terceira vitória consecutiva, no Paulistão o time é o terceiro colocado no Grupo C, fora da zona de classificação para a próxima fase, a três de distância do Novorizontino, que está em segundo lugar.

"Temos jogadores lesionados que são fruto do calendário, da pandemia, da organização dos jogos, que não tem nada a ver com a organização do treinador ou da estrutura do Palmeiras, que quer entrar em todas competições para vencer. Se der para ganhar, ganhamos; se não der para ganhar, seguimos em frente", acrescentou o técnico do Palmeiras.

Ainda sem um técnico efetivo, o Santos terá mais uma vez no banco de reservas o auxiliar Marcelo Fernandes. O clube negocia com Fernando Diniz para o cargo e também tem na mira Lisca e Guto Ferreira. A goleada por 5 a 0 sobre o The Strongest pela Libertadores deu um respiro para a diretoria negociar com o novo treinador. Também deu esperanças para o interino ser efetivado no cargo.

"Se eles (diretoria) acharem que eu devo continuar, estou pronto", declarou o auxiliar técnico. "Se acharem que devo continuar na minha função, não tem problema algum também. O importante é que estamos colaborando para fazer um clube forte", comentou Fernandes após a goleada sobre o time boliviano.

Para o clássico, ele ainda não definiu se poupará os seus principais jogadores. Certo é que não terá o volante Alison, que sentiu um desconforto na perna esquerda. Se optar por escalar força máxima, Fernandes teria somente uma dúvida no ataque, entre Marcos Leonardo e Kaio Jorge. "Para o clássico, vamos ver como estão todos. É um jogo muito importante, difícil, com uma grande equipe. O Santos vai com o que tem de melhor, logicamente pensando na forma física, como os jogadores estão, porque temos outro jogo domingo e não podemos perder ninguém."

FICHA TÉCNICA

Palmeiras: Jailson (Vinícius Silvestre); Mayke, Danilo Barbosa e Vanderlan (Esteves); Gabriel Menino, Felipe Melo,  Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Viña;  Willian e Wesley. Técnico: Abel Ferreira.

Santos: João Paulo; Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan; Vinicius Balieiro, Jean Mota e Gabriel Pirani; Marinho, Marcos Leonardo (Kaio Jorge) e Lucas Braga. Técnico: Marcelo Fernandes (interino).

Juiz: Luiz Flávio de Oliveira.

Horário: 21h.

Local: Allianz Parque.

Na TV: SporTV e Pay-Per-View.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.