Cesar Greco/S.E Palmeiras
Cesar Greco/S.E Palmeiras

Rivais e vizinhos, Palmeiras e São Paulo decidem vaga para a semifinal da Libertadores

Após empate por 1 a 1 no jogo de ida no Morumbi, equipes se enfrentam nesta terça-feira, às 21h30, no Allianz Parque, sem público

João Prata, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2021 | 05h00

Palmeiras e São Paulo decidem nesta terça-feira, às 21h30, no Allianz Parque, uma vaga na fase semifinal da Copa Libertadores. Após empate por 1 a 1 na primeira partida, o Alviverde tem a vantagem de jogar pelo 0 a 0. Qualquer igualdade com dois gols ou mais favorece o Tricolor - um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis. O jogo será tenso e bastante disputado entre os rivais e vizinhos de CT. Os dois times pouparam jogadores no Brasileirão por causa desta decisão.

O clássico paulista mais importante do ano não terá público e colocará frente a frente duas equipes que não vão muito bem das pernas. O Palmeiras vem de derrota para o Atlético-MG no Campeonato Brasileiro, que permitiu ao adversário abrir cinco pontos de vantagem na liderança do torneio.

O tropeço poderia ser relevado por causa do importante duelo desta noite. O problema é que foi mais uma fraca apresentação da equipe em sequência. Nos últimos seis jogos, o ataque do Palmeiras praticamente parou de funcionar. Foram apenas quatro gols marcados, sendo dois deles contra - Manoel ajudou o Palmeiras a vencer o Fluminense 1 a 0 e Titi também mandou contra na vitória do Fortaleza por 3 a 2. Uma eliminação em casa para o rival, somada a isso, pode complicar as coisas para o técnico Abel Ferreira.

“Os jogadores sabem o quanto eu confio neles e o quanto nos preparamos mentalmente. Sabem a regra das 24h, na vitória ou derrota. Daqui a três dias estaremos preparados para o nosso grande jogo em casa, para passarmos à próxima etapa, que é o que queremos”, disse o técnico do Palmeiras após a derrota para o Atlético-MG

O São Paulo derrotou o Grêmio por 2 a 1 no último jogo, com gol nos acréscimos, mas está somente a três pontos da zona de rebaixamento. Desde o título paulista, a equipe de Crespo tem alternado altos e baixos. O problema maior no lado são-paulino é com as lesões. Luciano, Eder, Marquinhos e Wellington estão fora. Arboleda tem boas chances de jogar.

“Estou convencido de que vamos chegar no Allianz Parque para fazer história. Como campeão da América e o elenco, eles são os favoritos, mas acreditamos. Temos um elenco com gana, vontade de ganhar”, disse o técnico Hernán Crespo. 

Nas estatísticas, o São Paulo tem levado a melhor sobre o Palmeiras. São nove jogos sem perder para o rival, com seis vitórias e quatro empates. O time do Morumbi também levou derrotou o Palmeiras nos dois últimos jogos no Allianz - 1 a 0 pelo Paulista deste ano e 2 a 0 no Brasileirão do ano passado. 

A favor do Palmeiras há o histórico geral contra o São Paulo no Allianz Parque. Em 12 partidas, são oito vitórias, dois empates e apenas duas derrotas. Outro ponto é que os visitantes costumam marcar poucos gols quando atuam neste estádio. Nesse período, a média é de 0,5 gol do São Paulo por jogo. Em 2021, o Palmeiras tem desempenho razoável na sua casa, com 15 vitórias, seis empates e sete derrotas - aproveitamento de 60,7% dos pontos.

Professores 

No primeiro jogo, os dois técnicos surpreenderam na escalação para tentar surpreender o rival. Os dois meias criativos das equipes, Gustavo Scarpa e Benítez, começaram no banco de reservas. O que se viu foi uma partida de bem disputada, com forte marcação e poucas chances de gol.

Como o São Paulo precisa marcar pelo menos um gol, a tendência é que Crespo opte por uma formação mais ofensiva e, o Palmeiras, tenha uma postura mais cautelosa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.