Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Palmeiras e São Paulo fazem o clássico da reabilitação

Time alviverde luta para se afastar da zona de rebaixamento enquanto o Tricolor tenta esquecer queda na Copa do Brasil

Daniel Batista e Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2014 | 06h55

A diferença de pontos na tabela pode passar a falsa impressão de que o São Paulo entra em campo com superioridade e favoritismo diante do Palmeiras neste domingo no Pacaembu, mas engana-se quem enxerga um duelo desigual: é sob forte pressão que os rivais carregam nas costas.

Acostumados a glórias no passado, os times jogam para evitar que a crise que ronda ambos tome conta definitivamente do ambiente. A vitória pode não significar o fim das turbulências, mas perder agravará sensivelmente o já tenso momento interno.

Além de ambos precisarem do resultado positivo para alavancar o moral, o jogo ganha um ingrediente especial: o reencontro dos rivais pela primeira vez após a transferência de Alan Kardec para o Tricolor. A negociação deixou um buraco técnico no Alviverde e no orgulho do torcedor, que viu seu principal ídolo trocar o clube por um rival. O atacante imediatamente virou Judas e viu o carinho se transformar em raiva.

As rusgas saíram das arquibancadas e se tornaram institucionais quando os presidentes Paulo Nobre e Carlos Miguel Aidar partiram para um tiroteio verbal e trocaram acusações e ofensas; o palmeirense chamou o colega de "infeliz e arrogante" enquanto Aidar respondeu dizendo que "o Palmeiras vem se apequenando ano após ano."

Ao menos da parte do são-paulino, a bandeira branca foi hasteada. Em entrevista coletiva, Aidar assumiu que passou do ponto e se desculpou. "Reagi ao que achei que fosse uma provocação. Torço pelo Paulo Nobre e votaria nele se fosse sócio ou conselheiro do Palmeiras."

Do ponto de vista técnico, os técnicos Ricardo Gareca e Muricy Ramalho têm o desafio de encontrar o time ideal, mas com premissas distintas. O argentino acaba de desembarcar no Palestra Itália e ainda conhece o elenco enquanto o badalado companheiro sofre para dar padrão para um elenco caro e recheado de estrelas.

Componentes para um clássico nervoso, portanto, não faltam. Resta saber se os rivais conseguirão manter a cabeça no lugar para transformar a partida em um duelo interessante e não num amontoado de faltas, lances feios e cartões.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS: Fábio; Wendel, Tobio, Lúcio e Victor Luis; Renato, Marcelo Oliveira, Valdivia e Allione; Mouche e Henrique

Técnico: Ricardo Gareca

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Paulo Miranda, Rafael Toloi e Alvaro Pereira; Souza, Denilson, Ganso e Kaká; Pato e Alan Kardec

Técnico: Muricy Ramalho

JUIZ: Pericles Bassols Cortez (RJ)

LOCAL: Pacaembu, em São Paulo

HORÁRIO: 16h

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.