Cesar Greco/ SE Palmeiras
Cesar Greco/ SE Palmeiras

Palmeiras embolsa R$ 164,5 milhões com premiações na temporada 2021

Título da Copa Libertadores e terceira posição no Campeonato Brasileiro darão ao clube alviverde a possibilidade de investir em novas contratações para 2022 e equilibrar melhor suas contas

Marcos Antomil, especial para o Estadão

01 de dezembro de 2021 | 11h07

O título da Copa Libertadores da América e a confirmação do terceiro lugar no Campeonato Brasileiro consolidam para o Palmeiras uma premiação de aproximadamente R$ 164,5 milhões ao longo da temporada de 2021. Os resultados obtidos no Campeonato Paulista, Recopa Sul-Americana, Supercopa e Copa do Brasil, apesar de não terem sido os desejados pelo técnico Abel Ferreira, também ajudam nas finanças do clube.

No último sábado, ao derrotar o Flamengo na prorrogação, por 2 a 1, em Montevidéu, o Palmeiras ganhou de premiação da Conmebol US$ 15 milhões (o que correspondem a cerca de R$ 84 milhões). Porém, como a Libertadores tem premiação cumulativa a partir das fases do torneio, a premiação total é de US$ 22,5 milhões (aproximadamente R$ 126,2 milhões).

A vitória por 3 a 1 sobre o Cuiabá, nesta terça-feira, garantiu o Palmeiras na terceira colocação do Brasileirão, posição que ele não perde mais até o fim da disputa. Com seis pontos e quatro vitórias a mais do que o rival Corinthians (4º colocado), o time alviverde é inalcançável restando apenas duas rodadas. Os comandados de Abel Ferreira, por sua vez, também não podem mais ultrapassar o Flamengo, vice-líder, com 70 pontos. O pódio no torneio nacional renderá ao Palmeiras mais R$ 29,7 milhões.

Atual campeão da Copa do Brasil, o Palmeiras não conseguiu repetir o feito da última temporada e caiu logo na estreia para o CRB nos pênaltis. O torcedor ficou chateado. Mesmo assim, por ter participado da competição, a equipe palestrina também ganha uma recompensa de R$ 1,7 milhão. Os cofres do clube foram abastecidos ainda, apesar de outras frustrações, com os vice-campeonatos da Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana e Campeonato Paulista. Todos eles pagam cotas aos participantes.

No Paulistão, a derrota na final para o São Paulo deixou a equipe com o segundo lugar, que recebe R$ 1,154 milhão. Já na Supercopa, em que o Palmeiras foi derrotado nos pênaltis pelo Flamengo, a conta corrente palmeirense recebeu um depósito de outros R$ 2 milhões. Na Recopa, o cenário foi semelhante diante do Defensa y Justicia, mas a premiação é ainda melhor: R$ 4,2 milhões. Todo esse dinheiro ajuda muito o clube em ano de pandemia, quando a volta da torcida aos estádios só aconteceu em novembro.

Com os R$ 164,5 milhões de premiação arrecadados na temporada, a nova diretoria do Palmeiras, que será comandada por Leila Pereira a partir do dia 15 de dezembro, pretende primeiramente equilibrar as contas, que seguiram apertadas por causa da pandemia em 2021. Só depois, parte do dinheiro poderá ser reinvestido. Estão na lista de prioridades valorização salarial dos atletas e comissão técnica. Abel Ferreira deverá ter um aumento salarial, embora tenha contrato.

Leila Pereira também deve usar parte desses recursos em contratações de peso para a temporada 2022, visando especificamente o Mundial de Clubes, que será disputado em fevereiro nos Emirados Árabes Unidos. Para erguer o tão sonhado troféu, o Palmeiras quer ter outros bons jogadores que possam fazer mais diferença e deixar o elenco robusto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.