Palmeiras empata com Botafogo e segue ameaçado

Barcos mostrou neste domingo porque é a principal esperança do Palmeiras na luta contra o rebaixamento e, se não garantiu a vitória, pelo menos foi o nome do empate suado por 2 a 2 diante do Botafogo, na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara, pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time carioca vencia até os acréscimos do segundo tempo, quando o argentino marcou seu segundo gol na partida e garantiu a igualdade.

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

04 de novembro de 2012 | 19h13

O resultado, no entanto, não foi bom para o Palmeiras, que chegou aos 33 pontos, na 18.ª posição, cinco atrás do Bahia, que é a primeira equipe fora da zona de rebaixamento e ainda atua na rodada. Para piorar a situação, o Sport, 17.º, venceu neste domingo e chegou a 36 pontos. Já o Botafogo é o quinto colocado, com 51.

A luta palmeirense contra o descenso continuará na próxima rodada, quando a equipe enfrenta o líder Fluminense, domingo que vem, novamente em Araraquara. Um dia antes, o Botafogo receberá a Portuguesa, no Engenhão.

O JOGO - Mesmo sem Seedorf, que se recupera de lesão muscular, o Botafogo começou melhor, ficando com a posse de bola em seu campo de ataque. Aos dez minutos, o time visitante chutou a gol pela primeira vez, depois de cobrança de falta ensaiada que Lodeiro finalizou para boa defesa de Bruno.

Mas a primeira grande chance foi do Palmeiras. Luan recebeu no meio, conseguiu se livrar da marcação e deu linda enfiada de bola para Patrick Vieira. O meia invadiu a área e tocou na saída de Jefferson, mas a bola saiu rente à trave.

Quando o time da casa reagia, o Botafogo abriu o placar, aos 21 minutos. Maurício Ramos errou ao tentar sair jogando e Andrezinho achou Lodeiro sozinho pelo lado esquerdo. O uruguaio invadiu a área e bateu cruzado na trave. A sorte, no entanto, ajudou o jogador e a bola voltou para ele, que só teve o trabalho de tocar de cabeça para a rede.

O empate saiu sete minutos depois, na principal especialidade do Palmeiras: a bola parada. Marcos Assunção cobrou escanteio pelo lado esquerdo, Patrick Vieira desviou de cabeça e Barcos, sozinho, na pequena área, tocou de pé direito para marcar seu 12.º gol no Brasileirão.

Após o empate, a partida ficou mais equilibrada. O Palmeiras ficava mais com a bola e rondava a área do Botafogo, que tentava responder em contra-ataques. A última chance do primeiro tempo, no entanto, foi dos mandantes, com Luan, que cabeceou perto do travessão após cruzamento da direita.

O jogo voltou para a etapa final do mesmo jeito, muito disputado, mas a primeira chance foi botafoguense, novamente com Lodeiro. O uruguaio recebeu grande cruzamento de Andrezinho e, de carrinho, finalizou. Bruno mostrou reflexo e impediu o segundo gol dos cariocas.

Precisando da vitória, Gilson Kleina colocou o time para frente ao substituir o lateral Artur pelo atacante Maikon Leite. Mas foi Luan quem quase marcou, aos 12 minutos. Wesley, que foi atuar pelo lado direito, tabelou com Barcos e cruzou, o atacante pegou de primeira, de esquerda, e a bola passou rente à trave.

A substituição deu certo e o Palmeiras se tornou dono da partida. Luan e Patrick Vieira perderam boas chances. Depois, foi a vez de Maikon Leite receber pela direita, ganhar da marcação e bater. A zaga botafoguense desviou e impediu o gol do atacante.

Mas como a fase do time paulista não é boa, foi o Botafogo que marcou, aos 18 minutos. Lodeiro ganhou dividida com Maurício Ramos e cruzou da esquerda. Elkeson, que havia acabado de entrar no lugar de Fellype Gabriel, subiu mais alto que Juninho e tocou de cabeça, sem chances para Bruno.

O desânimo era visível no rosto dos jogadores e torcedores, e só aumentou aos 22 minutos. Depois de erro da zaga do Botafogo, Maikon Leite bateu de primeira, de fora da área, com consciência. A bola passou pelo goleiro Jefferson, mas explodiu na trave e não entrou.

Dois minutos depois, mais um lance inacreditável no ataque palmeirense. Patrick Vieira deu lindo passe para Maikon Leite, que exigiu grande defesa de Jefferson. No rebote, a bola sobrou novamente com Patrick, que, sozinho, sem goleiro, se enrolou na hora de finalizar e jogou para fora.

A partir daí, o que se viu foi um jogo de ataque contra defesa. O Botafogo se fechou, enquanto o Palmeiras foi com tudo para cima. Aos 30 minutos, mais uma chance perdida. Barcos aproveitou sobra após rebote de Jefferson, limpou a defesa e bateu cruzado. Márcio Azevedo, em cima da linha, tirou.

Quando o desespero era evidente, o Palmeiras voltou a contar com Barcos para chegar ao empate. O atacante recebeu cruzamento, dominou no peito e bateu de esquerda, da entrada da área, no ângulo de Jefferson, marcando um golaço. A reação, no entanto, parou por aí.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 2 BOTAFOGO

PALMEIRAS - Bruno; Artur (Maikon Leite), Maurício Ramos, Henrique e Juninho; João Denoni (Correa), Marcos Assunção, Wesley e Patrick Vieira; Luan (Obina) e Barcos. Técnico: Gilson Kleina.

BOTAFOGO - Jefferson; Lucas (Jadson), Antônio Carlos, Dória e Márcio Azevedo; Gabriel, Renato, Andrezinho, Fellype Gabriel (Elkeson) e Lodeiro (Brinner); Bruno Mendes. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOLS - Lodeiro, aos 21, e Barcos, aos 28 minutos do primeiro tempo. Elkeson, aos 18, e Barcos, aos 45 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Elmo Alves Resende Cunha (GO).

CARTÃO AMARELO - Gabriel e Andrezinho (Botafogo).

RENDA E PÚBLICO - não disponíveis.

LOCAL - Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeirasBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.