Palmeiras empata com Guará fora e permanece invicto

O Palmeiras novamente encontrou dificuldade no interior paulista neste sábado, mas voltará a São Paulo com mais um ponto na bagagem. Diante do ameaçado Guaratinguetá, que briga contra o rebaixamento, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo saiu em desvantagem e conseguiu o empate por 1 a 1, mantendo assim a invencibilidade no Campeonato Paulista, que já dura 15 jogos. Além disso, o resultado deixa a equipe cada vez mais perto de conquistar a vaga antecipada às semifinais.

RAFAEL BRAGANÇA, Agencia Estado

21 de março de 2009 | 21h23

Agora com 37 pontos, o Palmeiras permanece na liderança isolada da competição, sete pontos à frente do vice-líder Corinthians, que faz o clássico contra o Santos neste domingo. Restam cinco rodadas para o fim do Paulistão, e o time palmeirense volta a campo na próxima terça-feira, diante do Bragantino, no Palestra Itália. Já o Guaratinguetá, que aparece em 15.º, com 15 pontos, recebe o Ituano na quarta.

Sem os atacantes Keirrison e Willians, suspensos, o Palmeiras sentiu muito a falta de entrosamento na frente. Apesar de as ausências estarem no ataque, a dificuldade maior era na armação, já que Cleiton Xavier esteve apagado e pouco fez para criar jogadas de perigo.

Com isso, Diego Souza jogou mais avançado, trabalhando bastante com o paraguaio Ortigoza, que fez uma boa estreia como titular. Para sair de Guaratinguetá sem a vitória, foi determinante a atuação do time anfitrião, que mostrou criatividade na frente e até poderia ter conseguido um resultado melhor.

0 JOGO - No início da partida, o Guaratinguetá nem parecia que briga contra o rebaixamento no Paulistão. A pressão era toda do time do interior, e o Palmeiras só fazia se segurar atrás para tentar a sorte nos contra-ataques. A primeira chance dos anfitriões não demorou a aparecer. Aos quatro minutos, Nenê pegou bem de dentro da área e Bruno defendeu para evitar o gol.

Mesmo tendo o domínio do jogo nos primeiro minutos, faltava poder de conclusão para o Guaratinguetá. Desta forma, aos 18 minutos, foi o Palmeiras que quase marcou. O paraguaio Ortigoza, atuando pela primeira vez como titular, tentou o cruzamento e a bola desviou na zaga. Antes que ela entrasse no canto direto, o goleiro Fernando fez a defesa.

Errando muitos passes, o Palmeiras seguia inconstante na partida, tendo alguns momentos de lucidez no ataque, mas também sendo pressionado pelo Guaratinguetá. Nos contragolpes, Lenny era o encarregado de levar a bola com velocidade, enquanto Ortigoza permanecia mais fixo na frente.

A atitude mais determinada do Guaratinguetá acabou por fazer a diferença aos 42 minutos do primeiro tempo. O atacante Wellington Amorim, que se destacava no time do interior e quase já tinha marcado aos 38, fez 1 a 0 em cruzamento rasteiro de Ivo. Na jogada, o goleiro Bruno não alcançou a bola e o zagueiro Maurício Ramos também não conseguiu tirar o perigo. Wellington então desviou de leve e a bola entrou de mansinho.

Para o segundo tempo, o técnico Vanderlei Luxemburgo fez duas alterações. Tirou Lenny para a entrada do jovem atacante Daniel e substituiu Sandro Silva por Marquinhos, na tentativa de tornar o time mais ofensivo. A estratégia do treinador deu certo aos oito minutos, quando o volume maior de jogo do Palmeiras acabou resultando em uma penalidade.

Edson Rocha agarrou Ortigoza pela cintura e o árbitro não vacilou para marcar a penalidade. Com dez minutos da etapa final, Diego Souza cobrou forte, no meio do gol, empatando o jogo em Guaratinguetá. Logo depois de marcar o gol de empate, o meia ainda perdeu a chance de decretar a virada, ao furar um cruzamento rasteiro do atacante paraguaio, na cara do gol.

Mas quando parecia que o Palmeiras partiria para cima para buscar a vitória, importante na tentativa de conquistar a classificação antecipada para as semifinais, foi o Guaratinguetá que voltou a crescer na partida. Aos 25 minutos, Wellington Amorim só não marcou o segundo porque Bruno apareceu muito bem para evitar o gol.

Primeiro, o atacante tentou desviar o cruzamento rasteiro de letra e o goleiro fez a defesa. No rebote, Alê bateu bem e novamente Bruno salvou. A bola ainda ficou viva na área, mas Wendel conseguiu afastar. Depois do sufoco, o Palmeiras ainda pressionou no fim para tentar arrancar a vitória fora de casa e Ortigoza chegou a ter uma chance clara, mas o 1 a 1 persistiu no placar.

Ficha Técnica:

Guaratinguetá 1 x 1 Palmeiras

Guaratinguetá - Fernando; Ivo, Nino, Edson Rocha (Rocha) e Thiago Saletti (Jamur); Careca, Alê, Magal e Nenê; Gil e Wellington Amorim. Técnico: Márcio Araújo

Palmeiras - Bruno; Wendel (Evandro), Maurício Ramos, Danilo e Armero; Pierre, Sandro Silva (Marquinhos), Diego Souza e Cleiton Xavier; Lenny (Daniel) e Ortigoza. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Gols - Wellington Amorim, aos 42 minutos do primeiro tempo; Diego Souza (de pênalti), aos 10 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Vinicius Furlan.

Cartões amarelos - Nenê, Thiago Saletti e Edson Rocha (Guaratinguetá); Wendel e Danilo (Palmeiras).

Renda - R$ 238.000,00.

Público - 8.296 pagantes.

Local - Estádio Dario Rodrigues Leite, em Guaratinguetá (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.