Palmeiras empata com Rio Branco e segue longe do G-4

O Palmeiras voltou a tropeçar nesta quarta-feira. Depois da derrota para a Ponte Preta, no sábado, o time de Antônio Carlos empatou por 2 a 2 com o Rio Branco, em Araraquara, e praticamente deu adeus à briga por uma vaga nas semifinais do Campeonato Paulista.

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 22h06

Com o resultado, a equipe visitante chega aos 23 pontos, agora na 10.ª colocação provisória, cada vez mais longe do G-4. A Portuguesa ocupa a quarta colocação provisória, com 28.

O resultado desta quarta causou a indignação de alguns jogadores. "Se a gente não consegue vencer este time, realmente não merecemos chegar às semifinais", declarou o meia Lincoln, ao final da partida.

A fase final do Paulistão, no entanto, não é mais o objetivo do Palmeiras, apesar do desabafo de Lincoln. O técnico Antônio Carlos tenta encontrar a escalação ideal para a sequência da Copa do Brasil, o que parece longe de acontecer se o jogo diante do Rio Branco servir de exemplo.

Mesmo contando com um elenco superior ao do clube de Americana - até então lanterna do Paulistão, e que agora soma 12 pontos -, o Palmeiras apresentou falhas no sistema defensivo, com Danilo saindo para cobrir jogadas pelas laterais, enquanto o lateral Armero procurava jogar de zagueiro de área.

O resultado disso foi mais dois gols sofridos no Paulistão (28 em 16 jogos), além de uma virada em apenas três minutos. Depois de abrir o placar com Diego Souza, aos 17, o Palmeiras levou dois do Rio Branco aos 20 e aos 23. O primeiro foi de Alex Terra, desviando o cruzamento rasteiro de Jobinho, enquanto Romarinho "entortou" Danilo para marcar o segundo.

O Palmeiras se recuperou e chegou ao empate aos 33, numa bela triangulação definida por Ewerthon. Uma bola na trave após chute do lateral Eduardo, aos 42, deu a impressão de que a virada aconteceria.

Mas o terceiro gol não veio. O técnico Antônio Carlos optou por modificar a equipe para a segunda etapa, com a entrada de Lincoln no lugar de Eduardo. Ewerthon foi substituído por Lenny.

O ataque palmeirense ficou lento e previsível, principalmente depois da saída de Robert, que deu lugar ao jovem Vinícius. O único lance a ser destacado na etapa foi o bom chute de Pierre aos 45, que exigiu boa defesa de Cristiano.

Agora, o Palmeiras enfrenta o Mirassol no sábado, às 16 horas, no Palestra Itália. O Rio Branco entra em campo no mesmo dia encara o Paulista, no mesmo dia, mas às 18h30, em Jundiaí.

Ficha Técnica:

Rio Branco 2 x 2 Palmeiras

Rio Branco - Cristiano; Marcio, Vinicius, Airton; Jobinho (Carlinhos), Márcio Passos, Francisco Alex (Ricardinho), Cesar e Maurim; Romarinho (Guaraci) e Alex Terra. Técnico: Gilson Granzotto.

Palmeiras - Marcos; Eduardo (Lincoln), Danilo, Léo e Armero; Pierre, Márcio Araújo, Cleiton Xavier e Diego Souza; Ewerthon (Lenny) e Robert (Vinicius). Técnico: Antonio Carlos.

Gols - Diego Souza, aos 18, Alex Terra, aos 21, Romarinho, aos 23, e Ewerthon, aos 34 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos - Márcio Passos, Vinicius, Airton, Cesar, Cristiano (Rio Branco), Diego Souza, Eduardo, Pierre (Palmeiras).

Cartão vermelho - Maurim (Rio Branco).

Árbitro - Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza

Renda - R$ 224.155,00.

Público - 6.477 pagantes.

Local - Estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.