Palmeiras empata e está eliminado

Os jogadores do Palmeiras não suportaram a pressão dos torcedores, que nesta terça-feira foi diferente das outras ocasiões. Começou antes mesmo do início da partida. Nervoso, o time jogou mal, apenas empatou com os reservas do Grêmio por 0 a 0, em pleno Palestra Itália, e acabou eliminado da Copa Mercosul. A equipe paulista terminou a participação com 6 pontos no Grupo E. Os gaúchos já estavam classificados para as quartas-de-final.Quem mais sentiu as críticas foi o meia Lopes. Assim que entrou em campo, os torcedores, principalmente os da organizada Mancha Alviverde, voltaram a chamá-lo de "cheirador". Perdido, o atleta não conseguia criar jogadas, errava passes e era, conforme o tempo passava, cada vez mais hostilizado. Na segunda etapa, o "auge da crise". Lopes perdeu a cabeça, reclamou demais com o árbitro Márcio Rezende de Freitas e foi expulso. Antes de entrar no vestiário, olhou para os torcedores e sorriu ironicamente. Depois, pegou suas coisas e deixou o Palestra Itália bem antes do fim da partida.A partir de agora, a diretoria do Palmeiras é que vai correr atrás de interessados pelo meia. Não há mais clima para sua permanência no clube, principalmente após os episódios desta terça-feira. Se a Lazio ou a Roma oficializarem o interesse pelo jogador e fizerem uma proposta, Lopes vai correndo para a Itália.Com Tuta não foi diferente. O atacante jogou mal, desperdiçou duas grandes oportunidades de gol, mas não demonstrou tanto abatimento quanto o colega. O principal alvo das críticas da torcida, porém, foi mais uma vez o técnico Celso Roth. Os palmeirenses pediram insistentemente sua saída. "Roth ... pra fora do Verdão", gritaram.A situação de Roth está complicada e os conselheiros do clube pressionam o presidente Mustafá Contursi para que o demita e contrate Jair Picerni, do São Caetano. As possibilidades de troca de técnico são muito grandes.Dentro de campo, o Palmeiras lutou, mas foi ineficiente nas finalizações. Na primeira etapa, chutou a bola duas vezes na trave do Grêmio, com Thiago Gentil e Tuta. Quando acertou o alvo, parou no goleiro Eduardo Martini, que fez boas defesas. Nos contra-ataques, o time gaúcho, que começou a partida com apenas um titular, Anderson Polga, assustou bastante. Marcos, contudo, evitou um desastre ainda maior.A situação ficou ainda pior no segundo tempo, quando o Palmeiras partiu para o ataque no desespero. Além de Lopes, Magrão recebeu cartão vermelho, após desentender-se com Adriano, que também foi expulso. Com um a menos, o time paulista foi "inteiro" para a frente, mas não conseguiu evitar a melancólica despedida na Mercosul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.