Palmeiras empata e está quase fora

Numa reação tardia, o Palmeiras empatou por 3 a 3 com o River Plate na noite desta quarta-feira, em Buenos Aires, num resultado que deixou as duas equipes virtualmente eliminadas da Copa Mercosul. A equipe brasileira perdia por 3 a 1; reagiu no final chegando ao empate, mas deixou o campo com a sensação de fracasso. Com o empate, o Palmeiras só poderá chegar a 8 pontos ganhos no Grupo E e permanece com chances remotíssimas de classificação para a próxima fase. Os gols do River foram marcados por Cardetti ( 2) e Alvarez. Lopes, Basílio e Magrão fizeram os gols do Palmeiras. O grupo tem a liderança do Grêmio (já classificado), com 12 pontos. Palmeiras e River sobem para 5 pontos e o Universidade do Chile é o lanterna com apenas 3 pontos. Grêmio e Universidade jogam nesta quinta em Santiago. O Palmeiras foi para a partida contra o River esperando uma forte pressão desde o início. Por conta disso, o técnico Celso Roth armou a equipe com uma formação claramente defensiva. Colocou três volantes de marcação para proteger a defesa - Fernando, Galeano e Magrão - e apenas um jogador (Lopes) na armação das jogadas. Os dois laterais - Arce e Misso - só deveriam descer ao ataque em condições excepcionais. Galeano entrou com a tarefa exclusiva de anular Ortega.Não deu certo. O time brasileiro foi completamente dominado no primeiro tempo. O River marcava a saída do Palmeiras e, quando roubava a bola, trocava passes em velocidade. Ortega, destaque do time argentino, se movimentava para os lados do campo, confundindo a marcação palmeirense. Desta forma, o River criou seguidas chances para marcar. O Palmeiras, por sua vez, ameaçou apenas uma vez, quando Arce acertou a trave numa cobrança de falta no comecinho do jogo. E ficou nisso. Os dois atacantes - Tuta e Muñoz - isolados à frente, não criaram uma chance de gol sequer em toda a primeira etapa.O primeiro gol argentino, no entanto, só surgiu aos 35 minutos, depois de uma jogada de Ortega. Deslocado pela direita, ele foi à linha de fundo e cruzou. Cardetti, sózinho na entrada da pequena área, toca na saída de Marcos e faz 1 a 0. O Palmeiras não teve tempo para reagir e, menos de dois minutos depois, Cardetti marca o segundo.No segundo tempo, as coisas começaram melhor para o Palmeiras. Antes de dois minutos de jogo, Muñoz é derrubado na área e o árbitro marca pênalti. Lopes cobra mal e o goleiro Constanzo defende parcialmente, mas na rebatida, o mesmo Lopes consegue marcar: 2 a 1. Na jogada, Muñoz voltou a sentir o joelho direito e teve de ser substituído por Basílio. O jogador voltava ao time depois de 40 dias se recuperando de uma contusão no joelho. Só que o Palmeiras não resistiu muito tempo. Aos 5 minutos o River amplia. Alvarez pega uma bola rebatida pelo goleiro Marcos para o meio da área e faz 3 a 1. Com a vantagem folgada no placar, o River diminuiu o ritmo e passou a jogar no contra-ataque. O Palmeiras cresceu e estava equilibrando a partida quando Galeano é expulso por jogada violenta, aos 24 minutos. Quando tudo parecia definido, o Palmeiras iniciou a reação. Aos 27 minutos, Basílio acerta uma bela cabeçada da entrada da área e faz o segundo: 3 a 2. Aos 42 minutos, Magrão empata a partida, após uma cobrança de escanteio de Arce. Os últimos minutos foram disputados sob muita tensão. Em busca do gol da vitória, as duas equipes partiram para o ataque, mas não havia tempo para muita coisa e o jogo terminou com um empate que desagradou a todos. O Palmeiras volta a campo pela Mercosul no dia 16 de outubro, quando enfrenta o Grêmio, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.