Palmeiras encara clássico como final

Há pouco menos de três meses, Emerson Leão assumiu o Palmeiras na 16.ª colocação no Campeonato Brasileiro. Passadas 19 rodadas, o time está na quarta posição, com chances de disputar a Copa Libertadores pela 13.ª vez no próximo ano, ainda brigando pelo título e com uma base formada para 2006. Mas os jogadores e o treinador sabem que o duelo de domingo contra o rival Corinthians será decisivo. Em todos os sentidos.?Este jogo vai ser encarado como uma decisão?, disse o meia Pedrinho, antes mesmo da vitória sobre o Botafogo, sábado, na Ilha do Governador. ?É um desafio sempre esperado?, afirmou o lateral-direito André Cunha. Leão também prevê um clima tenso no Morumbi. ?Vai ser um pega para capar.?O Palmeiras soma 52 pontos, sete a menos que o Corinthians. A diferença, caso o time do Parque São Jorge vença o clássico de quinta-feira, contra o Santos, poderá chegar a dez. Uma derrota no clássico para o rival, com apenas mais dez rodadas, significará o fim do sonho do 5.º título brasileiro. Depois do Corinthians, o Palmeiras jogam em casa contra Figueirense, Flamengo, São Paulo, Juventude e Fluminense. O time joga fora do Palestra Itália diante de Fortaleza, Atlético-MG, Ponte Preta e Internacional.Dia do Palmeiras - O prefeito de São Paulo, José Serra - que é palmeirense - sancionará nesta terça-feira, às 15 horas, o projeto de lei número 029/46 criando o dia do Palmeiras. O dia escolhido para a homenagem será 20 de setembro. Foi nesse dia, em 1942, que o clube passou a ser chamado Palmeiras, em substituição a Palestra Itália. O único clube paulistano que já conta com semelhante tributo é o Corinthians, homenageado em 1º de setembro, dia da sua fundação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.