Palmeiras encara o clássico para se afirmar de vez

Palmeiras e Santos fizeram duelos brilhantes na década de 60. Disputaram títulos, lotaram estádios, deram espetáculo. Às 18h30 deste domingo, no Palestra Itália, os times vão a campo com outro propósito, deixando saudades a quem acompanhou partidas de outrora. Precisam vencer para se autoafirmar na temporada, após dias conturbados.

DANIEL AKSTEIN BATISTA, Agencia Estado

28 de junho de 2009 | 08h54

Depois da desclassificação na Libertadores, só resta o Campeonato Brasileiro ao Palmeiras. Vanderlei Luxemburgo disse no início do ano que este seria o torneio para o time vencer. Declarações que já viraram passado com a sua saída do clube - demitido pela diretoria no final da noite de sexta-feira.

A equipe, agora, vai ter de aprender a jogar sem ele e sem o atacante Keirrison, o carrasco santista (dez gols em cinco jogos, contando sua passagem pelo Coritiba), de malas prontas para Barcelona.

?Primeiro, temos de ter tranquilidade e pedir para que o torcedor nos dê o maior apoio possível?, pediu o técnico interino Jorginho. ?Vou procurar fazer o que ele (Luxemburgo) já vinha fazendo. O lado ruim (da saída do treinador) pode sim refletir em campo?, admitiu Jorginho, temendo por uma queda de produção do time. ?Eu não vivo o dia a dia dos atletas e não sei o que eles pensam?. O interino deve manter a equipe do seu antecessor, no esquema 4-4-2.

O presidente palmeirense, Luiz Gonzaga Belluzzo, afirma que o time não vai perder força após a saída de Luxemburgo. ?Não tenho medo de dizer que o Palmeiras vai seguir na sua trajetória, não vejo nada dramático?.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.