Cesar Gredo/Ag. Palmeiras
Cesar Gredo/Ag. Palmeiras

Palmeiras enfrenta Botafogo para marcar despedida de Zé Roberto

Veterano de 43 anos faz nesta segunda-feira o último jogo diante da torcida antes de se aposentar do futebol

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2017 | 07h00

A torcida do Palmeiras terá um grande motivo para aplaudir nesta segunda-feira, mesmo que o time não ganhe do Botafogo, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. Quem for à arena para o último jogo da equipe em casa na temporada vai reverenciar o lateral Zé Roberto, que aos 43 anos vai fazer o último jogo da carreira diante do torcedor alviverde.

+ Base do Palmeiras sofre para emplacar jogadores no elenco profissional

+ Tabela do Campeonato Brasileiro 2017

O jogador deixou para a última hora a confirmação da aposentadoria. Apesar de ter dito em entrevistas anteriores que iria parar, somente no sábado, em vídeo divulgado nas redes sociais do Palmeiras, Zé Roberto oficializou o jogo desta segunda-feira como o último da carreira diante do torcedor da equipe. A partida da próxima semana ele será ex-jogador.

"Gostaria de convidar todos vocês, torcedores palmeirenses, que possam estar junto comigo, para que possamos terminar um ciclo vitorioso e trazer à memória aquilo que a gente voltou a trazer: esperança para um clube tão vitorioso como o Palmeiras", disse Zé Roberto em vídeo divulgado pelo Palmeiras.

O técnico Alberto Valentim deve colocá-lo como titular na lateral. Nos últimos treinos o veterano foi escalado na posição. A equipe também terá mudança no gol. Fernando Prass está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e vai dar lugar a Jailson. O substituto defenderá a série de 23 jogos sem perder no Brasileiro, com 17 vitórias e seis empates.

O time jogará motivado em buscar o segundo lugar da classificação e dar a Zé Roberto um adeus à altura da importância conquistada na história do clube. Como não está confirmada a presença dele no jogo final de temporada, contra o Atlético-PR, a equipe espera dedicar a vitória ao jogador que cativou a torcida mesmo antes de estrear pelo clube.

Em fevereiro de 2015, a minutos do primeiro jogo oficial da temporada, Zé Roberto fez uma preleção no vestiário em que recorreu ao passado do clube para motivar os companheiros. Naquela ocasião o Palmeiras vinha de uma temporada ruim em 2014 e tentava se reerguer, como de fato conseguiu. O veterano foi titular nas conquistas de 2015, da Copa do Brasil, e em 2016, no Campeonato Brasileiro.

"Eu falo sempre que o Zé é exemplo para todos. Pela idade que tem, o que representa no futebol mundial, e você vê a humildade, treinando todo dia. Para mim é uma satisfação estar todo dia com ele, sou fã de carteirinha. É um exemplo para mim", disse o zagueiro Edu Dracena. "Ele é um cara querido e que quero levar como amigo para o resto da vida", completou o defensor.

Zé Roberto encerra em 2017 uma carreira iniciada em 1994, ainda na Portuguesa. O lateral se destacou na equipe e em 1996, logo depois de se destacar na campanha do vice-campeonato brasileiro, se transferiu para o Real Madrid. Mas foi no futebol alemão onde o jogador ficou mais tempo, principalmente no Bayern de Munique, onde ganhou cinco vezes o campeonato local.

A carreira extensa teve ainda passagens pela seleção brasileira, com a participação em duas Copas do Mundo, e o retorno ao futebol brasileiro de forma definitiva em 2012, para o Grêmio. Ao ter boas atuações na equipe gaúcha e demonstrar polivalência, ele chamou a atenção do Palmeiras, onde ficará eternizado por evitar com a barriga um gol do Cruzeiro, pelo Brasileiro de 2016.  

A longevidade em campo, sempre repetida com orgulho por Zé Roberto, tem como explicação o grande empenho na preparação física. O jogador costuma ficar até 40 minutos na piscina depois dos treinos, para garantir a recuperação muscular. A alimentação é regrada e o sonho de oito horas a cada noite é lei, assim como a rotina de exercícios mesmo nas horas de folga.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X BOTAFOGO

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Moisés; Dudu, Keno e Borja. Técnico: Alberto Valentim.

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Valencia; Rodrigo Pimpão e Guilherme. Técnico: Jair Ventura.

Árbitro: Elmo Resende Cunha (GO)

Horário: 20h

Na TV: SporTV

Local: Allianz Parque, em São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.