Divulgação/Cerro Porteño
Divulgação/Cerro Porteño

Palmeiras enfrenta Cerro Porteño em versão local do Allianz Parque

Estádio mais moderno do país, nova casa do clube paraguaio passou por obra de dois anos e tem gramado 'brasileiro'

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

09 Agosto 2018 | 05h00

Cerro Porteño e Palmeiras vão se enfrentar nesta quinta-feira, pela Copa Libertadores, em uma espécie de Allianz Parque de Assunção, no Paraguai. O estádio General Pablo Rojas, chamado de Nueva Olla, passou por uma ampla reforma durante dois anos, até ser reinaugurado em agosto do ano passado e assumir o posto de praça esportiva mais moderna do Paraguai.

A obra custou cerca de R$ 70 milhões e contou com o apoio de 40 membros da principal torcida organizada do clube. O grupo ajudou na revitalização do local, que passou por ampla modernização da parte elétrica, construção de camarotes, rebaixamento do campo e ampliação dos vestiários e da capacidade de público, agora aumentada para 45 mil pessoas.

O plantio do gramado contou com pedaços de campo que sobraram das arenas brasileiras da Copa do Mundo de 2014. A inauguração foi em um amistoso com o Boca Juniors, no ano passado. Os argentinos ganharam por 2 a 1. Depois disso, em jogos oficiais contra equipes de outros países, o Cerro Porteño não perdeu mais em sua nova casa.

Apesar disso, para o ídolo do clube e com passagem pelo Palmeiras, o ex-zagueiro Rivarola, o Palmeiras é o favorito. "É o time mais forte e preparado. O Cerro tem uma equipe boa, vai dificultar, mas não acredito que passe dessas oitavas", comentou o ex-defensor ao Estado.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.